Com o objetivo de ampliar a imunização de crianças e adolescentes contra o HPV (Vírus do Papiloma Humano), o Ministério da Saúde, em parceria com os municípios, vem, desde o início do mês, intensificando a conscientização sobre a importância da vacinação para prevenir a doença.

Na Estância Turística de Olímpia, as doses da vacina estão disponíveis em toda a rede municipal de saúde, durante o ano todo, para diversas faixas etárias. Mas, mesmo com esta disponibilidade, muitas crianças e adolescentes não procuram as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para serem imunizados.

Segundo dados do setor de Vigilância Epidemiológica, o município realizou a aplicação de 422 doses e, em virtude da baixa procura, a Saúde segue orientando os pacientes e acompanhantes nas UBS e nas salas de vacina sobre a importância da imunização.

A vacina contra o HPV (Papiloma Vírus Humano) é destinada para meninas entre 9 e 14 anos (14 anos 11 meses e 29 dias) e meninos entre 11 e 14 anos (14 anos 11 meses e 29 dias). Meninos e meninas devem tomar duas doses da vacina HPV, com intervalo de seis meses entre elas. Também estão contempladas mulheres e homens de nove a 26 anos de idade com HIV/Aids e os indivíduos submetidos a transplantes de órgãos sólidos, de medula óssea.

Para os meninos, a estratégia tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus.

O HPV é transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto.

A Saúde salienta que todas as UBS têm a dose de vacina e os profissionais podem orientar e sanar as dúvidas sobre a doença.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA