O vereador Luiz Salata (PP) criticou, na sessão ordinária legislativa da última segunda-feira (26), a gestão da Saúde local e classificou o secretário Marcos Pagliuco de ‘poste’, e lamentou que a Estância Turística de Olímpia está sendo conhecida pelo envenenamento de centenas de gatos, sem uma política de proteção animal adequada, e pelas mortes sucessivas na UPA.

“Eu estou preocupado. Em meu sexto mandato venho sendo muito questionado em todos os lugares que vou. Em menos de 48 horas, faleceram três pessoas na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Estou trazendo à tona porque na última sessão eu me calei, porque esperava que essa situação fosse esclarecida”.

Salata cita os casos fatais: “Foi uma criança de quatro meses que nós dois, senhor presidente, estivemos no velório, presenciando o desespero da mãe, da avó, da família. Foi um péssimo atendimento, me parece, a criança chegou às 19h, o médico deu alta em seguida, retornou às 21h, e veio a falecer às 21h15. Uma senhora de 48 anos, jovem, faleceu ali na recepção, e mais um caso que precisa ser esclarecido, um atendimento na Santa Casa, quando esse paciente foi enviado à UPA, morreu inexplicavelmente”.

O vereador prosseguiu: “Eu gostaria de dizer, sou da base do prefeito, tenho votado religiosamente as matérias, mas não posso me calar, quando o seu porta-voz do sistema de saúde, vem culpar a imprensa, terceiros, e sabemos que o secretário de Saúde (foto) é um poste na Secretaria, me parece que ele não tem uma ação concreta nas decisões, parece que é monitorado por um terceiro. Eu não vou me desgastar que envolvem perdas de vidas humanas, se já não bastassem as perdas de animais”.

“Eu quero explicações para poder passar às pessoas que me questionam. Fica aqui o meu questionamento”, concluiu.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA