“Estamos passando por um período ímpar na história da doação de sangue. Todos os anos sabemos que Janeiro é um mês de queda nos estoques, pois as pessoas viajam de férias, no entanto, este ano além das férias, nos deparamos com um surto de viroses como a dengue, a gripe e a Covid19 na mesma época, inabilitando os doadores temporariamente”. A informação é da Hemorede do Estado de São Paulo, confirmada pela agente de captação do Hemocentro de Olímpia, Edrene Martins da Silva.

“Hoje mesmo (12), até o momento, veio só um doador voluntário de sangue. Devido à virada do ano novo, acredito que seja isso mesmo, estamos coletando pouquíssimas bolas de sangue. O nosso estado crítico são dos fatores O- (O negativo) e B- (B negativo)”, revela Edrene ao Diário.

A captação de doadores tem encontrado muita dificuldade em trazer o doador que, ao ser convidado para vir doar, relata uma das situações acima, ou seja, férias, viagem, viroses, Covid-19.

Se o número de doações não aumentar, pode haver risco de desabastecimento, comprometendo o tratamento de pacientes internados ou que dependem regularmente de transfusão.

“Este cenário, está causando uma grande preocupação, quanto ao abastecimento de hemocomponentes para todos os hospitais que dependem da rede Hemocentro, então queremos pedir a ajuda de todos, no sentido de convidar pessoas de seu meio social que estejam bem, para doarem”, pede a nota da rede Hemocentro de Ribeirão Preto, à qual Olímpia está interligada.

Edrene lembra, porém, que, “no momento atual todos os fatores sanguíneos são importantes e bem vindos, ainda mais com esse retorno de Covid-19 e variantes”.

O Hemocentro de Olímpia localiza-se na Rua Síria, 190, ao lado da Santa Casa de Misericórdia. O horário de atendimento é só no primeiro período, ou seja, das 7h às 11h30.

O doador tem que vir com café da manhã tomado e trazer, obrigatoriamente, um documento com foto.

Não precisa agendar a doação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here