Olímpia acordou com a morte de uma jovem de 24 anos na Unidade de Pronto Atendimento, UPA local. Ela se chama Thais Cristina Dorio Lima, estudante, moradora no Jardim Garcez, com um filho, Arthur Miguel, que tanto se orgulhava nas redes sociais.

Como é comum, muitos fakes news estão sendo espalhados afirmando que ela teria tomado uma “injeção errada”.

O Diário entrou em contato com o secretário da Saúde Marcos Pagliuco, que está na capital paulista, que desmentiu esse possível erro do pessoal da UPA.

O diretor técnico da UPA Dr. Gustavo Marcatto ficou de gravar um vídeo explicando, assim que ele gravar, vamos reproduzi.

A Prefeitura, através da assessoria de imprensa, a nosso pedido, emitiu nota de esclarecimento, que segue:

“A UPA Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Olímpia esclarece que a paciente T.C.D.L., de 24 anos, recebeu toda assistência médica necessária, porém veio a óbito no início da manhã, desta terça-feira (2), após sofrer uma parada cardiorrespiratória.

“A jovem havia sido diagnosticada com dengue e já vinha sendo acompanhada pela unidade e, na noite dessa segunda, procurou o local com dores abdominais e diarreia, tendo sido medicada.

“Na madrugada, a vítima apresentou piora no quadro clínico, sendo encaminhada para a sala de emergência onde evoluiu para uma parada cardiorrespiratória, sendo entubada e monitorada.

“Foram solicitados exames e transferência da paciente, mas os procedimentos foram suspensos porque a jovem não apresentava condições estáveis para o transporte.

“A UPA ressalta que no prontuário médico da paciente não havia nenhuma restrição para medicamentos e que a medicação seguiu todos os protocolos do Ministério da Saúde.

“A causa da morte será investigada pelo Sistema de Verificação de Óbito”.

PAI DÁ QUEIXA NA POLÍCIA

Foi registrado um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Olímpia, pelo pai de Thais Cristina, Ocimar de Lima, 52 anos, morador no Santa Ifigênia.

Ele registrou o B.O. às 7h26. A ocorrência da morte foi registrada como 6h.

Ele relata que a filha há alguns dias contraiu dengue, na quinta-feira passada (27) começou a sentir fortes dores pelo corpo e ontem, dia 1º, por volta das 19h, procurou novamente atendimento na UPA local, “sendo que chegou lá andando, segundo o pai, tudo dentro da normalidade”, e que ele acompanhou a filha a noite toda.

Na manhã de hoje, recebeu a triste notícia de que a sua filha tinha morrido.

O delegado César Aparecido Martins registrou o boletim e solicitou o encaminhamento do corpo ao Instituto Médico Legal de Barretos para os exames necroscópicos que forem necessários, da mesma forma que a UPA também requisitou ao Serviço de Verificação de Óbito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here