A situação da dengue na Estância Turística de Olímpia não está tão agressiva como nas últimas semanas, devido à epidemia que assolou, em particular, o Norte do Estado de São Paulo, por causa da chegada do outono/inverno, diminuição das chuvas, ações governamentais e, claro, conscientização dos moradores em evitar os criadouros do mosquito ‘Aedes aegypti’.

Em entrevista exclusiva ao Diário, o prefeito Fernando Cunha revelou que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que tem capacidade para 4 mil pacientes, chegou a receber o dobro, ou seja, 8 mil pacientes, uma média de 400 pessoas por dia.

“Estamos com uma morte de dengue e três sob suspeita, 2.400 casos, infelizmente com uma demanda superior como tivemos em toda a Região Norte do Estado, não temos explicações para óbito, mas dependemos de profissionais, não fazemos prejulgamentos de que houve médico, mas também não temos a visão de que tudo está uma maravilha, vamos investigar e se ficar comprovado, até tiramos o profissional da frente de trabalho”, disse Fernando.

SANTA CASA, INVESTIMENTOS E ‘POSTÃO’ COM SAÚDE DA MULHER

Ainda ao Diário, o prefeito revelou como está a situação da Santa Casa, a dívida que tenta renegociar com a Caixa em R$ 3,3 milhões, a vontade de obter descontos e novos parcelamentos, as emendas parlamentares para buscar a readequação do hospital dentro das novas dos Bombeiros (a Santa Casa não tem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, AVCB), o acordo feito com a Câmara para a construção de nova ala SUS, com camas eletrônicas (duas por quarto), com televisão e ar condicionado; a construção de um ‘Pronto Socorro’ dentro da Santa Casa, com médico intensivista 24 horas, e dois leitos; o Centro de Hemodiálise que deve funcionar a partir de março do ano que vem e a segmentação do Postão em ‘Saúde da Mulher’. Confira abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here