Da Redação — O quadro clínico do comerciante Benjamin Simons inspira cuidados extremos por parte dos médicos Nilton e Fábio Martinez, na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Olimpia. Como noticiado pelo Diário, ele sofreu tentativa de roubo em sua loja – Cacau Show – no início da noite de ontem (15) e, sem que ameaçasse um dos dois meliantes, levou um tiro no abdome que destruiu o seu duodeno e áreas afins. Ele deverá permanecer na UTI em observação nos próximos três a quatro dias, segundo Nilton.

Os filhos Brenda e Nicolas também ficaram na mira do bandido e correram risco.

“A Páscoa, para mim, foi terrível. Passamos, eu o Fábio, operando o tempo inteiro”, disse o médico em entrevista exclusiva ao Diário no início da noite de hoje (16). “A respeito do Benjamin, foi um tiro na região gástrica, que transfixou o fígado, pegou o duodeno em quatro porções – a segunda e a terceira onde estão as estruturas nobres, como pâncreas, vias biliares – as veias porta e cava, enfim, a região total do duodeno”, relatou Nilton.

Benjamin, portanto, passou por uma cirurgia delicada e altamente especializada de reconstrução do duodeno. “A lesão foi muito grave, graças a Deus que Olímpia tem um cara muito experiente para operá-lo, para ter chances de dar certo”, comentou, ao Diário, também na noite de hoje, o médico Fábio Martinez, filho de Nilton, atual vice-prefeito de Olímpia. “Eu e o meu pai estamos nos revezando na UTI porque lá não tem médico, né? A chance de tudo dar certo ou não está em uma chave: na energia cinética dissipada pela bala”.

BALA: ‘EFEITO BLAST’

E quem explicou com detalhes foi o pai, Nilton Martinez: “O tiro tem um efeito chamado de ‘blast’, ou seja, a bala passa com tal velocidade que libera energia cinética e isso pode causar, entre 24 a 48 horas, uma necrose por queimadura, por isso chama-se ‘efeito blast’. De maneira que, embora a sutura tenha ficado boa, não há nenhuma tensão na sutura, foram retirados os tecidos danificados, existe o risco de uma ruptura de pontos e a formação de uma fístula”.

“Essa fístula duodenal, se ela se formar, que poderá se dar em torno de quatro a cinco dias, se ocorrer, é de alta mortalidade, muitíssimo grave, volto a dizer que ele está exigindo da gente um esforço enorme e, por isso que sempre tenho dito da importância de Olímpia ter uma UTI funcionando a todo vapor. Ficamos eu e Fábio nos revezando no paciente, o que deixa-nos muito esgotados. Enfim, foi uma cirurgia grande, a nossa expectativa é boa, a bala também atravessou o retroperitônio, com rompimento, e tivemos realizar uma sutura hemostática, para frear o sangramento”, detalhou Martinez.

NILTON: LEIS PÍFIAS DO BRASIL

O comerciante está com dreno, na UTI, para que “se houver ruptura, sairá um líquido bilioso”, mas Nilton está confiante: “Estou torcendo para que tudo ocorra muito bem, porque ninguém merece passar por isso, e também acho que as leis do Brasil são muito pífias. Eu assisti ao vídeo, como é que pode, um indivíduo trabalhando, ganhando o seu dinheiro honestamente, pai de família, vem um bandido desses e dá um tiro desses sem mais, sem menos, sem dar uma chance de reação para a pessoa, colocando um indivíduo até em perigo de morte, dependendo da evolução de seu caso”.

Nilton Martinez, conclui: “Acredito que ele sairá bem, Deus está colocando as Suas Mãos, mas nós, médicos, precisamos de três, quatro ou cinco dias, para ter a certeza da evolução do quadro clínico”.

“BRIGAR POR UMA UTI”

Ao Diário, o médico Nilton Martinez, como sempre fez, colocou-se à disposição 24 horas para este ou qualquer assunto relacionado à Saúde, e conclamou para que todos, na nova gestão municipal, “possamos brigar por uma UTI, não é possível, em Olímpia, em que são reaizadas de 300 a 400 cirurgias por mês, ficarmos sem UTI”.

“A qualquer momento, até um de nós poderemos precisar. O primeiro socorro, eu sempre falo isso, tem de ser dado aqui, na Santa Casa, e isto a população tem de se conscientizar, de que precisamos ter um bom hospital. A Santa Casa está preparadíssima para ser um hospital top, o que precisa, e o prefeito Fernando Cunha e a nova diretoria estão enxergando isso, é fazer com a população tenha confiança e passe a investir na Santa Casa”, disse Nilton.

E, cita o caso do comerciante da Cacau Show: “Veja este caso, se é um hospital menos preparado, com pessoas também sem muita experiência, ele tinha morrido sem a menor chance de recuperação”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here