Visando manter sob controle o avanço da dengue em Olímpia, a Prefeitura, por meio da secretaria de Governo, lançou, nesta semana, uma campanha institucional de incentivo ao combate da doença.

Por meio de outdoors espalhados em pontos estratégicos da cidade e da distribuição de panfletos, o município tem o objetivo de reforçar a importância do trabalho em conjunto do poder público com a sociedade.

A temática do material aborda a mensagem de que Olímpia ainda está na contramão de outras cidades da região, como São José do Rio Preto e Barretos, que já enfrentam uma situação mais grave contra a dengue. Assim, os esforços de toda a comunidade podem ajudar a proteger o município de um avanço no número de casos positivos.

Para isso, a campanha incentiva a “Virar este Jogo”, fazendo alusão a medidas simples como virar recipientes, vasos e garrafas com a boca para baixo, evitando o acúmulo de água parada, que é o principal meio de prevenção ao surgimento de novos criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença.

“A gravidade da dengue é certa para este ano em todo o país, por isso, estamos tomando diversas medidas em todos os setores. Nosso principal foco é fortalecer a importância da união de esforços. O município não consegue sozinho e precisa da contribuição de cada cidadão para eliminar os criadouros. Já estamos providenciando a contratação emergencial de mais agentes para reforçar o trabalho de visitas às casas, bem como seguimos no trabalho de orientação médica na UPA e UBS, bloqueios e nebulização. Queremos provar que ‘Juntos, somos mais forte que o mosquito’”, destacou o prefeito Fernando Cunha.

INTENSIFICAÇÃO DE AÇÕES

Além do material institucional de conscientização, o município segue intensificando as ações de combate à dengue. Até o momento, Olímpia registra 112 casos positivos da doença.

A ação de maior demanda é a visita dos agentes de saúde, que já percorreu mais de 11 mil imóveis somente este ano, seja no trabalho regular de visita casa a casa ou no ato de bloqueio, realizado num perímetro delimitado quando há caso suspeito da doença. Em ambas as atividades, os agentes visitam as casas procurando possíveis criadouros do mosquito e orientam os moradores sobre medidas de prevenção, lembrando que os profissionais estão devidamente identificados com uniformes e crachás durante a atividade.

Além disso, quando confirmado um caso positivo da doença, tem sido realizada a nebulização. Segundo o setor de Controle de Endemias, a ação segue o protocolo do Ministério da Saúde, destinada apenas aos imóveis delimitados em uma área de risco, e o produto utilizado é disponibilizado pelo Departamento Regional de Saúde de Barretos (DRS-V). No total, quase 8 mil imóveis foram nebulizados este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here