Pai e filho, amantes e restauradores de Fusca: Zé e Nilton da Ramona

Hoje é o Dia Mundial do Fusca, esse carro icônico, amado, versátil para modificações, e que até hoje tem uma legião de admiradores, inclusive em Olímpia, através dos mecânicos José Flávio dos Santos e Flávio Nilton dos Santos – mas pelos nomes poucos os conhecem: são Zé da Ramona, 82 anos e ainda na ativa restaurando Fuscas, e o filho Nilton da Ramona, que mantém a tradição da família, promove Encontros de Antigomobilismo e dos Fuscas em Olímpia, e que até trouxe outro ícone na Estância Turística de Olímpia: o alemão Alexander Gromow, ex-presidente do Fusca Clube Brasil e criador da data especial.

Nilton e Alexander Gromow

Gromow ministrou uma palestra sobre a história do carro mais popular do mundo, na Câmara Municipal, no dia 25 de junho de 2016, a convite de Nilton ‘da Ramona’, às 15h30, com apoio da Prefeitura.

Unidos pelo amor ao Fusca, Nilton da Ramona e Alexander Gromow

BREVE HISTÓRIA DO FUSCA

O carro começou a ser fabricado no Brasil em 1959. Fatores como manutenção fácil, motor arrefecido a ar e baixo consumo garantiram o sucesso do modelo no País. Mais de 3 milhões de unidades foram fabricadas em São Bernardo do Campo (SP).

Fusca é o carro mais versátil para adaptações, ao gosto da imaginação de seus fãs

A chegada das primeiras unidades da Alemanha começou em 1950. Pequeno, com motor traseiro e desenho muito diferente dos automóveis americanos que dominavam nossas ruas, o Volkswagen Sedan chamava a atenção por onde passava. Em 1953 teve início a montagem no Brasil a partir de componentes importados. O Fusca foi o carro mais vendido no País por 24 anos consecutivos, marca superada apenas em 2011 pelo VW Gol.

A história local do Fusca tem um detalhe interessante. Sua produção se encerrou em 1986 como parte de um processo natural de mercado, mas retornou em 1993 por sugestão do então presidente da República, Itamar Franco. Em 1996 teve fim novamente a fabricação brasileira. No México, sua vida foi esticada até 2003.

O carro foi concebido nos anos 1930 pelo engenheiro austríaco Ferdinand Porsche a pedido do governo da Alemanha, que pretendia popularizar o automóvel (daí nome “Volkswagen”, “carro do povo” em alemão). Mundialmente, o Dia do Fusca é comemorado em 22 de junho, data em que Porsche assinou o contrato que deu início ao desenvolvimento e fabricação do modelo, em 1934.

O início da Segunda Guerra Mundial, em 1939, impediu que a fabricação do carro começasse, mas durante o conflito a indústria produziu veículos militares leves sobre sua plataforma mecânica, com motor traseiro refrigerado a ar.

Casal Nilton e Vilma, sempre presentes nos eventos automobilísticos

Com o fim da guerra, a fabricação do modelo original foi retomada. A situação econômica da Europa, em recuperação, era favorável à venda de um carro barato e econômico. Daí em diante ele ganhou o mundo.

Em recente evento, Nilton sendo entrevistado pelo Diário de Olímpia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here