Uma mulher de 31 anos foi assassinada e amarrada seminua na cama com cadeados. O crime, que parece cena de filme de terror, aconteceu na noite do domingo, 12, em uma chácara no Jardim Planalto, zona norte de Rio Preto. A Polícia Militar foi até o local e acionou a perícia e a DIG para averiguar o caso.

A vítima, Simone Moura Facini Lopes, havia saído de casa para fazer um trabalho voluntário para a igreja. Segundo a cunhada dela, Laudiceia Lopes, 43 anos, Simone estaria alfabetizando um idoso com o uso da Bíblia.

O crime foi descoberto no fim da noite de domingo, quando um lavrador, ao chegar em sua casa, encontrou  o corpo de Simone parcialmente vestida, e com o rosto ensanguentado amarrada na cama. O homem imediatamente ligou para a polícia.

No local, a polícia encontrou, ainda, uma marreta com vestígio de sangue, que foi encaminhada à perícia. Foram localizados três ferimentos graves no crânio da vítima, que apresentava respingos de sangue pelo corpo. As paredes do local também estavam ensanguentado, segundo a polícia. O lavrador divide a casa com outro homem, de 64 anos, que está sumido.

Durante as investigações da perícia, a polícia encontrou em um quarto utilizado como depósito de objetos e ferramentas, três chaves que abriam o cadeado que estava amarrado no tornozelo da vítima.

Foi encontrado também, na pia da cozinha, um molho de quatro chaves com um chaveiro de metal com o desenho de uma mulher e a letra “J”. Neste molho, havia uma das chaves que abria o cadeado que amarrou a vítima na cama.

Questionado sobre a posse das chaves, o lavrador, que é casado, confessou que lhes pertencia, mas negou a participação no crime e alegou ter passado o dia com sua mulher no município de Bady Bassitt. O lavrador forneceu material biológico para análise de DNA.

Ainda de acordo com a polícia,  o outro homem, de 64 anos, que também morava na casa,  havia conhecido a vítima em uma comunidade religiosa e há alguns meses, ela frequentava o local para ensiná-lo a ler e a escrever.

Segundo testemunhas, a mulher foi vista chegando ao local no domingo por volta das 11 da manhã e depois disso, não foi mais vista.

O homem de 64 anos está desaparecido. A polícia confirmou a ida do lavrador ao município de Bady Bassitt no domingo e segundo a perícia, a mulher foi assassinada por volta das 19 horas. A polícia vai investigar se a mulher teria sido estuprada antes de morrer.

(Colaborou Arthur Avila)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA