Por Ivanaldo Mendonça — Abrem-se as portas para um novo momento. Equivalente aos dias do ano que nasce há pela frente outras 366 oportunidades. Temos em mente uma série de sonhos e projetos a serem executados. Que bom!

A abertura de um novo ciclo concede-nos a possibilidade de nos reinventarmos em todos os aspectos e dimensões. Porém, antes de nos aventurarmos por novos caminhos, cabe-nos responder: como nos despedimos do ciclo anterior? Os arquivos referentes a 2019 foram fechados e, sobretudo, estão salvos, na memória da mente e do coração?

Para alguns seria suficiente responder ‘passado é passado’; outros, na correria, sequer se despediram de 2019; em face das adversidades, muitos, ao sair, bateram a porta, na ilusão de que nunca mais se encontrariam com o passado.

Ledo engano! Sem o ano velho não existe o ano novo. Os marcos que determinam início e fim de uma nova etapa são resultado de convenções humanas que, em ultima instância, objetivam estabelecer controle sobre o tempo. Um novo ciclo equivale a um novo momento dentro do único e mesmo tempo.

Para fechar ciclos positivamente, faz-se necessário avaliar o caminho percorrido. Obter uma visão clara e objetiva dos passos dados possibilita que os sonhos e projetos futuros tenham como base, não a imaginação, mas a realidade concreta. Sem este exercício que requer disposição, coragem, bom senso e equilíbrio, nada pode ser verdadeiramente, transformado.

Encerrar saudavelmente um ciclo significa, antes de tudo, estar bem consigo mesmo para seguir adiante, tornando-se, cada vez melhor.

O que dizer sobre ano concluído? Antes de tudo agradecer as muitas oportunidades.

Depois, celebrar os êxitos e conquistas, fruto do amor por aquilo que acreditamos.

Em terceiro lugar, reconhecer as quedas; elas nos ajudam a perceber aquilo que precisa acontecer de outra forma.

Em quarto lugar, responsabilizar-se pelas escolhas erradas que comprometeram o resultado final.

Por fim, não menos importante, assimilar aprendizados, absorvendo, do caminho percorrido, lições úteis á toda vida.

O encerramento saudável de um ciclo propõe-nos considerar ganhos e perdas. Ganho é o que, verdadeiramente, nos tornou pessoas melhores, mesmo ás custas de sacrifícios. Perdas não necessariamente são ruins; se perdemos maus hábitos, na verdade, ganhamos.

Quanto às perdas que nos provocaram dor, precisam ser elaboradas, impulsionando-nos a refazer a rota, seguir em frente, alçar novos vôos. Sobre o ano que fica não basta avaliar se bom ou ruim; independentemente do acontecido é imperativo responder: valeu?

Obrigado 2019! Seja bem-vindo 2020!

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here