Por Márcio Ramos * — Como diria um amigo mineiro, “ô assuntim ruim sô”. E é mesmo. Me invisto de muita coragem para falar sobre isso. Mas falo com o intuito de transmitir coragem às pessoas para enfrentar este problema que de vez em quando aparece em nossas vidas, em nossas empresas. Por isso voltamos a este assunto. Nesses anos vividos, vi muitas dívidas crescerem por falta de atitude de enfrentá-las, quando não eram tão grandes assim.

E o que nos assusta? A vergonha de ser devedor, de ter seu nome incluído nas listas de devedores do SPC, SERASA. Ou mesmo ter seu crédito negado em um banco, uma loja. O que os amigos, os parentes, os vizinhos vão dizer!

Como a maioria absoluta não nasceu em berço esplêndido, deveríamos deixar nosso moralismo de lado e observar que empresas, e mesmo pessoas físicas, tem ciclos financeiros. A empresa tem os momentos bons e ruins, fases de crescimento. E as pessoas tem o crescimento dos filhos, compra da casa própria e eventuais problemas de saúde e desemprego. E erramos também, mas podemos aprender com os erros.

Portanto, quando chegarmos a um ponto perigoso de nossas contas, devemos nos preparar para enfrentar o problema. E de cabeça fria, pois raciocinamos melhor assim. Então vejamos as principais etapas:

  • Nunca se esconda do credor, mesmo que não tenha recursos para pagá-lo;
  • Priorize quem tem que ser pago primeiro, o que você não pode ficar sem, de jeito nenhum;
  • Ter paciência. Quando aparecer o recurso, não dá para pagar a todos de uma vez;
  • Cuidado com acordos que não podem ser cumpridos. Voltemos à paciência;
  • O alongamento dos prazos de pagamento é um grande aliado. Tenha uma visão longa ou longuíssima com uma boa estratégia;
  • Nem sempre fazer dívida nova para pagar dívida velha é um bom negócio.
  • Às vezes é preciso mostrar os dentes. Se necessário, um assessoramento jurídico te garante boas negociações.
  • É preciso se fortalecer, mostrar seus pontos fortes;

A negativação é uma poderosa arma dos credores. Porém, se enfrentá-la por um tempo, terá quebrado uma grande força de negociação de seu opositor;

Se você já se organizou para enfrentar esta situação, melhor. Senão, é tempo de preparar a sua empresa, ou suas finanças pessoais, para saber quais as causas de ter chegado neste ponto. Um bom profissional te dará uma boa retaguarda e segurança para enfrentar a situação.

* Márcio Ramos – Ampla e diversificada experiência em quase 40 anos de trabalho. Desde a pequena empresa de varejo, até empresa com mais de 1500 empregados. No setor público como presidente da Associação Comercial e Industrial de Olímpia até Presidente de Empresa Pública, participando da implantação de políticas de desenvolvimento econômico e de reestruturação administrativa. Como facilitador do SEBRAE, orientando e treinando o mundo dos negócios aos empresários de micro e pequena empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here