Por Ivanaldo Mendonça — Os quarenta dias que preparam os católicos para celebrar a Páscoa, a quaresma, se convertem num grande retiro espiritual cujo principal objetivo é favorecer que cada pessoa e todas as pessoas aproximem-se mais do coração de Deus, conformando suas vidas á vida de Jesus. Tal aproximação exige constante movimento, a dinâmica do encontro.

O encontro com Deus nasce da abertura e disponibilidade do coração a que Ele nos encontre. Tal encontro não acontece ás custas de força, obrigação ou medo. Mesmo podendo tudo, Ele quer imprimir uma relação movida pela liberdade, pela reação amorosa do homem á Sua eterna bondade e ternura. Assim, e só assim, o homem cumpre sua missão eficiente e eficazmente.

A dinâmica do desenvolvimento humano exige que cada homem trave um profundo encontro consigo mesmo. O cristão não percorre este caminho sozinho. Á luz do encontro com o Senhor é proposto ao homem de fé buscar o autoconhecimento despertando á consciência da necessária relação saudável com tudo e com todos.

Auxilia-nos no propósito do encontro consigo mesmo o Evangelho da Transfiguração do Senhor (Lucas 9,28b-36). Jesus, junto a três dos seus discípulos, sobe a montanha para reza. Pedro, Tiago e João caem no sono e, ao despertar deparam-se com a forte cena que apresenta Jesus transfigurado, resplandecente como o sol, diante de Moisés (que representa a lei) e Elias (que representa os profetas). O relato prenuncia a ressurreição do Senhor, sua vitória sobre todas as potências do mal.

Subir a montanha é buscar o Senhor; colocar-se em oração é fundamental para encontrá-Lo. Perseverar na oração, evita dispersão e que sejamos vítimas do sono da ignorância e indiferença. Deixar-se invadir, amorosamente, pela luz do Senhor é combustível para seguir adiante. Escutar o que Ele diz requer obediência e fidelidade. É preciso vencer a tentação de querer tudo para nós e, ao descer a montanha, transformados, dispormo-nos a transformar as realidades da vida, á maneira de Jesus. Esta é a grande prova e certeza de que o encontro consigo mesmo acontece e, mais ainda, vale a pena.

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here