Por Ivanaldo Mendonça — Traumas são acontecimentos fortes, de maneira geral repentinos, que impactam sobre a pessoa e sua vida. Do físico ao psicológico, os traumas estão presentes na vida da grande maioria das pessoas; do acidente á violência, dificilmente algum de nós não sofreu um evento traumático, até porque não temos total controle sobre as muitas variáveis, internas e externas, que nos circundam.

Destaco aqui os traumas psíquicos que, decorrentes de acontecimentos que abalam fortemente o indivíduo, provocam modificações consideráveis no seu modo de funcionamento psíquico.

As reações a eventos traumáticos estão relacionadas á constituição de cada indivíduo, ao que ele consegue suportar ou não. Quando precisa lidar com situações parecidas àquelas que não foram superadas, a chamada ‘memória traumática’, caracterizada pela lembrança de emoções, imagens, sons e sentimentos envolvidos naquela situação se impõem, como se voltasse a experiência dolorosa que lhe causara profunda ferida.

Mais que pelo fato em si, o trauma se instala pela forma como a pessoa atingida administra o acontecido.

A repercussão de sintomas de traumas tem impedido que muitas pessoas de progridam, travando-as, do físico ao espiritual. Destaco as causas mais frequentes das feridas abertas que temos encontrado, fazendo um paralelo com as reações mais comuns das pessoas doloridas, traumatizadas.

  1. Traumas provocados pelo sentimento de rejeição, que repercutem através da repulsa e evitação;
  2. Traumas provocados pelo sentimento de abandono, que repercutem através do fechamento;
  3. Traumas resultantes do sentimento de indiferença, que repercutem através da necessidade de vingança;
  4. Traumas oriundos do sentimento de perda, que repercute através da recusa ou incapacidade de criar vínculos;
  5. Traumas provocados por violências (da física á psicológica), que repercutem na passividade, incapacidade de reagir;
  6. Traumas provocados por decepções com pessoas de confiança, como a traição, e que repercutem através do desprezo;
  7. Traumas oriundos do protecionismo, que repercutem através do sentimento de vazio, incompetência e fracasso.

Feridas abertas todos temos. Aceitemos ou não elas sangram dentro de nós, podem se tornar maiores que nós, engolindo-nos.

A aceitação desta verdade move-nos a consciência despertando-nos á mudança necessária, pelo nosso próprio bem. Assim, buscando ajuda competente, o que parecia impossível acontecerá, a cura de nossas feridas abertas.

Ivanaldo Mendonça
Padre, Pós-graduado em Psicologia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here