Por Ivanaldo Mendonça — Neste sábado (2), Olímpia comemora 116 anos, celebração que exige, tanto por parte de seus filhos naturais, quanto adotivos, merecida devoção.  Se cronologicamente a cidade figura entre os anciãos, espiritualmente, continua a eterna ‘menina moça’, verdade explicitada, sobretudo, pela capacidade de se reinventar ao longo dos tempos. Nosso tributo destaca elementos que caracterizam suas raízes e configuram sua identidade e força: vida no campo, fé, folclore e turismo.

As tradições de Olímpia são fortemente marcadas por daqueles que, através do cuidado da terra, impulsionaram seu desenvolvimento. Gente que veio de longe e deu vida á cultura do café, da laranja e da cana-de-açucar, somada á diversidade de outros produtos. Os pequenos produtores insistem na multi-cultura, revezando a produção conforme as demandas. Homens e mulheres, famílias inteiras, movidas pela força e esperança, continuam fazendo a diferença, para melhor.

A presença da Igreja é marcante. A cidade que nasceu aos pés da cruz tem sua expansão acompanhada pela Igreja através da criação de paróquias distribuídas em seus principais pólos. Paróquia São João Batista (1910), Paróquia Nossa Senhora Aparecida (1958), Paróquia São José (2009) e Quase-Paróquia São Judas e Santo Expedito (2018), mantêm acesa a chama da Fe. Passar diante da Igreja e fazer o sinal da cruz expressa consciência de que, sem a graça de Deus nada podemos.

Reconhecida ‘Capital Nacional do Folclore’, há mais 50 anos seu festival reúne dezenas de grupos folclóricos e para-folclóricos de todo país, colaborando na difusão e promoção da cultura. Idealizado pelo professor José Sant’anna, o evento tomou grandes proporções, congregando, atualmente, milhares de pessoas.  Tem no museu ‘Maria Olímpia’ um dos mais completos acervos sobre o tema.

Olímpia desponta hoje como estância turística, importante pólo do estado de São Paulo. Os rumos da cidade mudaram a partir de 1950 quando a Petrobras, buscando petróleo, encontrou águas quentes. Em 1987 nasce o clube que, tempos depois, tornou-se um dos maiores parques aquáticos do mundo, o Thermas dos Laranjais.  A mudança no cenário econômico atrai empreendimentos diversos e, com eles milhões de pessoas.

O tempo não para! Siga em frente, amada terra que, no auge dos seus 116 anos mescla a sabedoria, própria dos anciãos maduros com a pujança, própria dos jovens ousados. Parabéns Olímpia!

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here