EXCLUSIVO – A dona de casa Eunice Claudino Delomodarme, 57, foi morta por envenenamento e com a cumplicidade de outra pessoa, provavelmente uma mulher que mexe com magia negra, mas o caso não está relacionado com essa prática, pelo menos por enquanto. O matador é Aparecido Borges Santana, 39, que estava desaparecido, na mesma época em que Eunice também sumiu, o que levantou fortes suspeitas, já que conversas de aplicativo de mensagens e de rede social entre ambos foram descobertas, e sabia-se que ela já tinha até cozinhado em sua casa há cerca de dois anos.

Após um trabalho exaustivo de investigação da Polícia Civil de Olímpia, através do delegado de Barretos, Antonio Augusto de Miranda, e também da delegada Débora Cristina Abdala Nóbrega, de Guarac, e do cunhado do marido de Eunice, José (Potiera), o vereador Antonio Delomodarme (Niquinha), com apoio do colega, também vereador, ex-delegado aposentado, Hélio Lisse, descobriu-se o paradeiro de Cido Baiano.

Ele foi preso na terça-feira (4), e não confessou. Negou – e aí caiu em contradição – que conhecia Eunice. Nem mesmo o advogado que tinha chamado aceitou a casa, depois de tantas contradições e mentiras. Foi solicitada a sua prisão temporária e a autoridade judicial concordou. Cido foi levado para a DIG de Barretos no dia seguinte, quarta (5), e mais uma vez, negou o crime.

Desesperada, a família Delomodarme – com o marido Potiera e a filha Paulinha – queria respostas, assim como toda a sociedade que compartilhou a foto de dona Eunice nas redes sociais, postadas por Paulinha.

A família desesperada na Delegacia: Niquinha (E), o marido José Luiz (Potiera), o irmão Jesus, a filha Paulinha e o marido dela, Nalini.
A família desesperada na Delegacia: Niquinha (E), o marido José Luiz (Potiera), o irmão Jesus, a filha Paulinha e o marido dela, Nalini.

No final da tarde de hoje, quinta-feira (6), a resposta que muitos teimavam em negar, até o último fio de esperança: Eunice Claudino Delomodarme estava morta e o seu corpo está em Araxá, Minas Gerais. O matador, enfim, confessou, surpreendendo até mesmo a atual companheira, Sandra, que, nervosa, chamava a atenção da imprensa, na terça-feira, de que o marido era inocente e que poderia processar os jornalistas por calúnia se rotulasse Cido de assassino.

O matador, tido como frio, calculista, violento - Cido Baiano
O matador, tido como frio, calculista, violento – Cido Baiano

O Diário de Olímpia, através de uma fonte nos meios policiais, descobriu que a causa da morte foi envenenamento. Provavelmente, Cido com mais uma pessoa levou Eunice para Araxá e foi envenenando-a. Antes disso, ele despachou a esposa Sandra para a Bahia. E também avisou a um amigo que tinha “que fazer algo muito triste, mas tinha que fazer, porque a pessoa estava aborrecendo-o”. Achou que era um crime perfeito. Depois do crime, ele trouxe a esposa Sandra de volta.

Na manhã desta sexta (7), o cunhado e vereador Antonio Delomodarme, Niquinha, irá somente com o delegado Antonio Augusto de Miranda, a pedido dele, na viatura policial, para Araxá (MG). Ninguém mais, a pedido também do delegado.

O carinho do irmão Jesus (Zuiz) para José Luiz (Potiera)

Assim que souberam que o corpo de Eunice está em Araxá, Niquinha, e outras pessoas, estavam a caminho, mas o delegado disse que não seria necessário e que queria apenas Niquinha com ele na viatura, mais ninguém, e que os detalhes lhe seriam revelados. Felizmente, uma fonte policial nos passou alguns dados exclusivos antes.

O Diário fez duas transmissões ao vivo – uma anunciando a morte, o assassinato de Eunice, e outra, com detalhes até então exclusivos de como ela foi morta, por envenenamento e com auxílio de outra pessoa.

Estaremos atualizando em novas lives e matérias esta triste notícia.

Os nossos sentimentos ao José (Potiera) e à filha Paulinha Delomodarme.

A LIVE COM INFORMAÇÕES EXCLUSIVAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here