A Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer de Olímpia promoverá nos dias 7 e 8 de novembro, a primeira edição da Jornada Cultural.

O evento foi discutido e anunciado na manhã dessa terça-feira (30), em reunião presidida pelo diretor de Cultura, Charles Amaral Ferreira, no Museu de História e Folclore “Maria Olímpia”. Estiveram presentes o diretor de Esportes, Daniel Gotardo, o assessor Célio Franzim, a arquiteta e diretora do Museu, Rosely Mayse Seno, e a museóloga Rosiane Silva Nunes.

De acordo com Charles Amaral, a Jornada Cultural tem o objetivo de aproximar a população dos espaços históricos ou com valor afetivo que fazem parte da história da cidade. Para tanto, o evento reunirá, nesta primeira edição, alunos da “ETEC – Professor José Carlos Seno Junior”. “Faremos passeios culturais com os alunos da ETEC, tendo a participação de 80 estudantes no dia 7 de novembro e 40 alunos no dia 8”, explica o diretor de Cultura.

Um dos pontos de visitação, a Igrejinha de N.Sra. Aparecida

Segundo a programação, o roteiro terá início no Museu de História e Folclore “Maria Olímpia”, na manhã do dia 7, onde será servido um café da manhã. O prédio era residência do comerciante português David de Oliveira, construída na década de 1940. Os alunos seguirão depois para o Edifício Giosué Tonanni, construído na década de 1910. Depois, o roteiro será o seguinte: Igreja Nossa Senhora Aparecida, de 1950, farmácia e residência do Capitão Narciso Bertolino, da década de 1920, Estação Ferroviária, complexo construído em 1914, casa de Geremia Lunardelli, de 1922, armazéns de beneficiamento de café e gabinete da prefeitura, prédio neoclássico dos anos 1930. O passeio será encerrado na Beneficência Portuguesa, primeiro Paço Municipal de Olímpia, construído em 1921, posteriormente comprado pela Sociedade Beneficência Portuguesa de Olímpia, em 1926.

CICLISTAS

Também como parte da Jornada Cultural de Olímpia, a diretoria de Esportes promoverá no dia 11 de novembro, domingo, um passeio que contará com um grupo de ciclistas. Os atletas visitarão o sítio arqueológico Maranata, na Cohab III, local onde foi encontrado um riquíssimo acervo da arqueologia indígena, em 1993, cujas peças estão expostas no Museu de História e Folclore “Maria Olímpia”. Posteriormente, o grupo irá se dirigir à comunidade rural da Capituva. “O trajeto tem o objetivo de estimular o conhecimento referente à riqueza histórico/cultural da Estância Turística de Olímpia de forma lúdica”, explica o diretor Daniel Gotardo.

A participação é gratuita e os interessados podem procurar a diretoria de Esportes, no Recinto do Folclore. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA