“O reajuste de 9,40% nas tarifas de água e esgoto, da autarquia DAEMO, autorizadas pelo prefeito Fernando Cunha, extrapolam os índices inflacionários de 2018, do salário mínimo do trabalhador, do custo de vida, e justificar que é menor do que o acumulado de anos em que ficou sem reajustá-las não vai minimizar o impacto negativo na vida dos olimpienses, ainda mais com essa crise de abastecimento de água em diversos bairros, especialmente na virada do ano”.

A afirmativa é do vereador Hélio Lisse Júnior, convidado pelo âncora Leonardo Concon, para debater a ‘água cara’, e ausente, no município, no programa Diário ao Vivo, desta sexta-feira (4).

“O momento e o índice de aumento são inoportunos, nenhum contribuinte teve tamanho índice de reajuste em seus vencimentos”, frisa o vereador, argumentando que “o DAEMO sempre foi uma empresa que deu lucro, mas acredito que está com funções atípicas, esse Daemo Ambiental trouxe para a planilha de custos que não os de água e esgoto”, referindo-se às ações de Meio Ambiente e à causa animal (por sinal, sob investigação no Ministério Público).

A ENTREVISTA COM O VEREADOR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here