Por Ivanaldo Mendonça — Na manhã do último dia 19 de janeiro Deus levou para mais perto de Si o querido Monsenhor Antonio Sant’climents Torras que, por mais de meio século, figurou como evangelizador na cidade de Olímpia.  Ao longo de cinco anos compartilhei com Padre Antonio o cuidado pastoral da Paróquia de São João Batista.

De sabedoria e simplicidade profundas, era capaz de conciliar intelectualidade e zelo ardoroso pelo rebanho. Padre Antonio, como o povo o chamava, deixa um valioso legado do qual é possível destacar algumas bandeiras.  

Somos família ou não somos nada! O missionário espanhol assumiu como prioridade a promoção e defesa da família. Recorrendo sempre ás memórias da própria convivência familiar ensinou que a família é o primeiro sinal do amor de Deus. Em Olímpia, muitas famílias tiveram, por gerações, sua história marcada pela presença deste bom pastor.

O segredo: formar comunidades! Sensível pastoralmente dedicou-se a formar pequenas comunidades como espaços especiais para o anúncio e testemunho do Evangelho. Em 1983, por ocasião das Missões Redentoristas foram fundadas na zona sul, as Comunidades São José e Nossa Senhora de Guadalupe; anos depois, as Comunidades Nossa Senhora de Fátima e Santo Antonio. Obrigado formador de Comunidades!

Evangelizar os pobres! Assumindo como lema de seu ministério sacerdotal as palavras do próprio Cristo: “Enviou-me a evangelizar os pobres” (Lc 4, 18), nutriu amor especial pelos menos favorecidos. Suas ações de promoção social são visualizadas, especialmente, na entidade ‘Cidade Mirim de São João Batista’ voltada ao atendimento das crianças. 

Comunicador do Evangelho! Preocupado que o anúncio do Evangelho ultrapassasse as paredes do templo empreendeu esforços para, através dos meios de comunicação, alcançar o máximo possível de pessoas. Assim nasceu o ‘Jornal Alvorada’, protagonizado por jovens estudantes e a Rádio Menina AM, na qual, por mais de 40 anos, conduziu os programas ‘Sementes de Paz’ e ‘Novos Rumos’.

Construtor da Igreja templo e da Igreja Povo! Sua marca registrada é a capacidade de coordenar grandes edificações. Destaca-se a monumental Igreja Matriz de São João Batista, cartão postal da estância turística de Olímpia. No entanto, além de paredes, ele empenhou-se por formar a Igreja viva, Povo de Deus!

Cidadão do infinito! Monsenhor Antonio nutria carinho especial pela canção ‘Cidadão do Infinito’, de autoria do cantor e compositor Padre Zezinho. Falando do coração livre e amoroso daquele que deixa sua terra e parte em missão para anunciar o Evangelho, a música certamente inspirou-o a viver sua missão com fidelidade.

Querido catalão-olimpiense! Se perguntasse agora ‘Como o senhor está?’ Ouviria a resposta de sempre: “Estou ótimo”. A quem tanto bem nos fez não rogamos apenas um bom lugar, mas sim, o melhor lugar, certamente, o coração de Deus. Nessa despedida, ao dizer-te ‘até mais Padre Antonio’, ouço a resposta de sempre: “Tudo de bom para você”. Cidadão do infinito, obrigado por tudo! 

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia

[email protected]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here