A Estância Turística de Olímpia se tornou, por mais um ano, o centro do Brasil, reunindo a cultura de norte a sul do país. Mesmo em formato online, devido à pandemia da Covid-19, a cidade preservou o título de Capital Nacional do Folclore e promoveu a conexão da cultura brasileira com o 57º Festival do Folclore – edição híbrida.

Ao todo, foram cinco dias de atividades e transmissões ao vivo de danças e manifestações culturais, nos canais oficiais do FEFOL, de 11 a 15 de agosto, com a participação de 34 grupos folclóricos e parafolclóricos, de 12 Estados brasileiros, representando as cinco regiões do país, sendo que dois deles participaram pela primeira vez.

Os grupos de outras localidades e os folclóricos olimpienses produziram vídeos gravados inéditos, em alta qualidade, e os grupos parafolclóricos de Olímpia fizeram suas apresentações ao vivo, diretamente do palco da Casa da Cultura.

Segundo levantamento da Divisão de Comunicação da Prefeitura, que gerencia os canais oficiais, toda a programação contabilizou cerca de 40 mil visualizações, somando a divulgação no Facebook, Youtube e Instagram do festival. As publicações geraram grande engajamento nas redes sociais com mais de 115 mil pessoas alcançadas e quase 7.500 comentários de internautas, durante as lives.

Com transmissão pela internet para todo o Brasil e o mundo, o 57º FEFOL foi acompanhado por pessoas de diversos Estados e até mesmo de outros países. Pará, São Paulo, Paraíba, Ceará, Rio Grande do Sul, Bahia, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraná, Pernambuco, Espírito Santo, Mato Grosso estão entre os estados que marcaram presença nas lives, prestigiando as apresentações. A programação foi acessada ainda por internautas de países como Argentina, Estados Unidos, Portugal, Austrália e Itália.

Celebrando o Jubileu de Jasmim, a 57ª edição trabalhou em torno do tema “Conexão de um Povo”, justamente com o propósito de fortalecer a preservação do folclore brasileiro, explorando os recursos tecnológicos que possibilitaram a realização do evento online. A edição teve como grupo homenageado o Frutos do Pará, de Belém (PA), inclusive com a presença dos diretores do grupo em Olímpia. A festa contou ainda com o carisma do jornalista e apresentador da TV Tem, afiliada da Rede Globo, Marcos Paiva, que conduziu o palco do FEFOL.

Nesse domingo, 15, último dia do evento, o prefeito Fernando Cunha falou sobre a importância do festival e anunciou o grupo homenageado da 58ª edição. “Quero agradecer toda a equipe organizadora e os voluntários pelo que trabalharam de corpo e alma para que pudéssemos conectar todo o país. Em nome do Frutos do Pará, nosso homenageado, agradeço também aos grupos que contribuem com a construção dessa riqueza que é o nosso festival e quero dizer que Olímpia renova o seu compromisso em preservar e lutar pela cultura popular. Todos os anos, vamos lá nas raízes desse Brasil e procuramos brindar com alegria a autêntica cultura, que traz a história desse nosso imenso país e mantém isso até hoje, que é o faz o nosso festival ser único. Encerramos este ano e já nos preparamos para o próximo, que, se Deus quiser, será presencial e, para isso, estamos melhorando a infraestrutura e as instalações do nosso Recinto. Aproveito para anunciar que, depois de discutir com a organização, decidimos convidar a Associação Folclórica Boi de Mamão do Pantanal, de Florianópolis – SC para ser o grupo homenageado em 2022”, declarou o prefeito.

O convite foi recebido e aceito com muita alegria pelo grupo. “Para nós, é uma responsabilidade representar Santa Catarina e sua cultura popular, todos os anos, e ainda mais agora como grupo homenageado. Somos em 49 integrantes fixos com apresentações de 30 a 35 minutos, contando a tradicional história de morte e ressurreição do boi e participação de outros personagens típicos da nossa comunidade em um espetáculo que interage com o público de todas as idades. Agradeço a Olímpia, ao prefeito Fernando Cunha, ao Estevão, da Associação Olímpia para Todos, e a toda a equipe pelo convite de representar o nosso Estado no maior festival de cultura do Brasil e até do mundo. Pra nós, um povo sem cultura, é um povo sem história e estamos muito felizes em ter essa oportunidade de fortalecer a nossa cultura no 58º FEFOL”, destacou o representante do grupo, Jeferson Luiz de Assis, em vídeo chamada ao vivo.

Além das apresentações noturnas, a programação do FEFOL contou com Oficina de Brinquedos Tradicionais Infantis, Contação de Histórias, Salão de Artes com edições históricas, Filmes Etonográficos e Depoimentos e o 7º Simpósio de Estudos Etnomusicológicos, tudo via internet, com acesso nos canais oficiais. Os vídeos das transmissões e os demais conteúdos também continuam disponíveis no Youtube e Facebook do festival.

O Festival do Folclore de Olímpia é uma realização da Prefeitura, por meio da secretaria de Turismo e Cultura, em parceria com a Associação Olímpia para Todos, com apoio institucional da TV Tem e patrocínio de empresas olimpienses. A data da edição de Agosto de 2022 ainda será definida e divulgada nos canais oficiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here