O tratamento de sequelas neurológicas, cardíacas, pulmonares, renais e metabólicas observadas em pessoas diagnosticadas com Covid-19 é o foco de um projeto de lei, que tramita na Câmara dos Deputados, e inclui profissionais de saúde, como fisioterapeutas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais na equipe de Saúde da Família, programa do Ministério da Saúde presente em unidades de saúde de todo o País.

Elaborada pelo deputado federal Geninho Zuliani, do DEM/SP, parlamentar que foi responsável pela relatoria de Medida Provisória que garantiu a adesão do Brasil ao consórcio para compra de vacinas contra Covid, a proposta visa qualificar as equipes do Sistema Único de Saúde – o SUS – para o atendimento que apresentem sequelas após a cura da doença.

“Tais sequelas já são um desafio para os sistemas de saúde do mundo todo, visto que muitos sintomas podem persistir por mais de três meses após o diagnóstico da Covid. Com a ampliação dos profissionais nas composições das Equipes de Saúde da Família será possível que milhares de pessoas, tenham de graça, em qualquer unidade de saúde, o atendimento especializado necessário”, frisa Geninho.

Protocolado na Câmara, o PL 1955/2021  deverá ser analisado ainda pelas Comissões de Seguridade Social e Família e Constituição e Justiça e de Cidadania, para depois ser apreciado em plenário pelos demais deputados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here