EXCLUSIVO — O casal João e Rosa, do Canal Caça-Fantasmas Brasil, realizou na manhã desta quarta-feira (20), uma nova live em seu canal do Youtube onde esclarecem novos fatos acerca dos brinquedos que se movimentam sozinhos no Parquinho de Ribeiro dos Santos, Distrito de Olímpia, e que, recentemente, estiveram lá para entrevistas e investigações com equipamentos. Vídeo desta edição no final

Sensitiva, vidente e telepata Rosa no Parquinho de Ribeiro

Além do resultado já divulgado, inclusive pelo Diário, o casal conta novos detalhes e, a pedido do Diário, esclarece familiar de uma das crianças que se sentiu ofendida na afirmação de que a enteada, então com 8 anos, seja ‘fantasma’ e que esteja ‘assombrando o local’, fazendo com que o vereador João Paulo Morelli, que gravou as imagens originais dos brinquedos se movimentando na madrugada de 4 de outubro passado, pedisse ‘desculpas’.

João e Rosa elogiaram o guarda noturno ‘Galo Velho’, que já se apresentou no programa do Ratinho: “Uma graça esse senhor, ele tem um visual bem marcante, e sempre dizendo que já se apresentou no Ratinho”.

Eles acrescentaram fatos novos que não foram revelados em seu vídeo anterior, como que, um jovem que teria sido assassinado revoltado com a presença de dois policiais militares, precisando da intervenção de Rosa, que é sensitiva, vidente e telepata, para se interpor entre eles. No vídeo, inclusive gravado pelo SBT também, o jovem é desrespeitoso com Rosa, o que é acusado por equipamentos também.

João e Rosa, o casal ‘caça fantasma’ do Brasil

JOVEM ASSASSINADO INCOMODADO COM PMs

“A gente não mostrou, mas atrás de nós tinham dois policiais militares que confirmaram que seus colegas tinham visto essas manifestações do parquinho, mas um jovem ficou invocado com a presença deles naquele momento, não estamos julgando o rapaz e nem a situação, mas ainda está abalado e revoltado com o assassinato dele tão jovem”, disseram os caça-fantasmas.

“É uma situação delicada cheio de situações, o espírito se revolta por ter a vida rompida tão cedo, ele não aceitou conversar, não teve carinho e nem respeito, daí pedi para a ‘minha amiga’ (entidade espiritual) levá-lo dali, depois pedi água, dei aos policiais e pedi que fizessem uma oração por ele, eles são evangélicos”, revela Rosa.

A vidente disse que o rapaz fez questão de se apresentar descalço, da mesma forma como foi brutalmente assassinado (consta que foi o primeiro daquele distrito), porque o vereador João Paulo Morelli, que gravou as imagens e esteve também na cena do crime, viu ele descalço, “ele quis dizer que era ele mesmo, mas foi tão forte, tão agressivo”, acrescentou Rosa.

Rosa com o vereador João Paulo Morelli, de Ribeiro dos Santos

PARQUINHO ‘NÃO É ASSOMBRADO’, APENAS UM RECADO

João fez questão de ressaltar que a investigação não resultou que o parquinho de Ribeiro dos Santos fosse ‘assombrado’ e muito menos que lá tivessem ‘fantasmas’ – “este é só um termo para chamar a atenção para a história, tratamos tudo com muito respeito e carinho, queremos saber a razão dos fatos e geralmente são pedidos de ajuda ou situações não esclarecidas totalmente”, acrescentou Rosa.

João concorda: “As crianças ali não eram fantasmas, mas sim a energia das crianças que movimentam os brinquedos do parquinho, elas estão no Céu, não estão ali, vieram para dar um recado para o vereador João Paulo, que mora bem em frente, elas querem ajudar as crianças vivas, que, por sinal, são uma verdadeira alegria como vimos, brincam o tempo todo naquele local, depois perguntei ao João Paulo e ele me confirmou que tem um projeto para aquele lugar, para as crianças, e eu disse que é para executá-lo custe o que custar”.

 A PEDIDO DO DIÁRIO, RECADO AOS FAMILIARES

Durante a live, o jornalista Leonardo Concon, do Diário de Olímpia, levou ao casal caça-fantasmas a indignação de uma parente suposta criança que estivesse entre as que estão movimentando os brinquedos, encontradas pela investigação, de que ‘ela não é fantasma e nem está assombrando, está em um lugar muito melhor do que aquele parquinho’. Na verdade, a investigação não trouxe nomes das crianças e nem parentesco. A reclamação de Carinal Crepaldi (ao lado) foi protocolada inclusive na Câmara Municipal de Olímpia, pedindo a ‘retratação’ do vereador João Paulo Morelli e ‘no mesmo local que foi gravada a reportagem’. João Paulo, inclusive gravou um vídeo de desculpas.

“Ele não tem que se desculpar”, disse João, “ninguém chamou as crianças de fantasmas e nem são fantasmas, são energias presentes ali, não houve desrespeito, muito pelo contrário, e foi bom o jornalista trazer essa questão para esclarecermos os fatos como eles são”.

João ressaltou que, em nenhum momento, eles falaram que o parquinho era ‘fantasma’ ou ‘mal assombrado’ e que os espíritos de crianças estavam ali para ‘fazer o mal, assustar, ou algo negativo, e que fossem fantasmas, até o vereador não disse isso, mesmo não acreditando totalmente, ele não deixou de nos ouvir, as crianças estão no Céu, com certeza, apenas viralizou com parquinho fantasma, mas não é nada disso e o resultado de nossa investigação provou isso”.

Equipamentos indicam presença de energia eletromagnética no local, no caso sobrenatural

“Elas tiveram a liberação de Deus para isso, para levar o recado ao querido vereador João Paulo para colocar em prática o projeto em prol das crianças vivas, olha o bem que elas estão fazendo, esse é um preconceito quando as pessoas tem uma religião e não entendem que existe outra forma de ser tratado, e foi bom o jornalista nos alertar, porque agora essa live toma uma proporção mais importante, para esclarecer à essa família que o vereador não precisa pedir desculpas, ele nunca disse que as crianças sejam fantasmas, ele tratou tudo com respeito e consideração, não foi totalmente cético, essas crianças estão cuidando das crianças vivas”, acrescentou.

Casal João e Rosa acompanhados também de reportagem do SBT

João disse que respeita a crença dessa família, “mas isso não vai deixar de ser o que é, uma verdade, de fazer sentido o recado que recebemos, temos o contato com o sobrenatural, assim como as pessoas tem outros tipos de contatos, sempre ajudamos, como fizemos com o menino revoltado, com razão, que encaminhamos para a sua evolução, é um sofrimento para todos, claro, 12 pessoas mortas, algumas parentes entre si, e até parentes de João Paulo, trabalhamos com o luto das pessoas, respeitamos e oferecemos resultados que auxiliam as famílias, aqui não tem nada de negativo, muito pelo contrário”.

Em novembro, o casal caça-fantasmas irá para uma cidade analisar outro tipo de manifestação espiritual, não resolvida: entre outros fatos misteriosos, as bonecas trocam de lugar, e as pessoas estão, sim, apavoradas.

VÍDEO DOS FATOS NOVOS E ESCLARECIMENTOS ÀS FAMÍLIAS

REEDIÇÃO DO VÍDEO ORIGINAL DOS CAÇA-FANTASMAS

A pedido do vereador João Paulo, o Canal Caça Fantasmas Brasil, reeditou o vídeo original da investigação, tirando algumas partes (não desmentindo), e foi lançado agora à noite desta quarta (20), também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here