O corretor de imóveis Eurípedes Augusto de Melo,57, preso cautelarmente no dia 12 de julho deste ano, e denunciado com outras pessoas pela suposta prática dos crimes de homicídios e associação criminosa – fatos gerados no tiroteio do dia anterior, 11 de julho, já está em sua residência cumprindo o habeas corpus concedido pela Quinta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça, anteontem (29).

Os advogados que cuidam, exclusivamente, de sua defesa nessa área – Luiz Paulo Gonçalves de Oliveira e Fabrício Rangel da Silva, em Brasília, confirmaram hoje (1), ao Diário e ao repórter Cléber Luís, da Difusora AM, que o próximo passo será incluir os demais funcionários de Euripinho, também presos (exceto um foragido), no rol dos beneficiados para continuarem respondendo ao processo, porém em liberdade, mesmo com restrições.

O advogado Luiz Paulo, primeiramente, ligou ao Diário e, posteriormente, para Cléber, onde foi entrevistado ‘ao vivo’ pela Difusora AM, cuja entrevista também levada ao ar pelo Diário ao Vivo, hoje, às 13h.

Em setembro passado, o habeas corpus já havia sido negado pelo ministro Reynaldo Soares da Fonseca, mas, os advogados recorreram à Corte e, assim, houve, por maioria dos votos, a concessão para Euripinho. Agora, os advogados querem estender para os demais participantes do tiroteio, claro que da parte do corretor.

O CASO EURIPINHO E AS NOVAS NUANCES

A entrevista feita por Cleber Luís com o advogado está a partir dos 28 minutos:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA