O Festival Nacional do Folclore de Olímpia, em sua 60ª edição, que ocorrerá de 3 a 11 de agosto de 2024 no Recinto do Folclore “Professor José Sant’anna”, anuncia a participação de grupos da região Centro-Oeste. Após destacar os grupos do Norte, o festival segue sua jornada pelas tradições brasileiras, trazendo representantes dos estados de Mato Grosso e Goiás.

Entre os participantes goianos, o Moçambique Mamãe do Rosário de Catalão – GO e o Catupé Cacunda Nossa Senhora das Mercês, também de Catalão, retornam ao festival. O Moçambique, uma dança folclórica realizada em várias regiões do Brasil durante festas religiosas como a do Divino e a Folia de Reis, será representado pelo grupo com mais de 65 anos de tradição.

O Catupé, conhecido pela cor amarela de suas vestes e com mais de 70 anos de atividade, destaca-se nas celebrações religiosas de Catalão.

Do Mato Grosso, a Associação Folclórica de Siriri São Gonçalo Beira Rio, de Cuiabá, apresentará o siriri, dança que reflete a diversidade cultural do estado, influenciada por indígenas, africanos, portugueses e espanhóis.

O grupo, fundado em 2010, tem o objetivo de preservar e disseminar a cultura regional. Completando a representação mato-grossense, o Grupo Vitória Régia, de Cáceres, destaca a cultura pantaneira com mais de 15 anos dedicados ao folclore do Estado.

O festival, que celebra o Jubileu de Diamante com o tema “Olímpia: o solo sagrado do folclore brasileiro”, homenageia a cidade anfitriã e sua tradição na realização do evento há 60 anos.

Organizado pela Prefeitura de Olímpia, através da secretaria de Turismo e Cultura, e apoiado por projetos de incentivo cultural e parceiros, o FEFOL espera atrair mais de 160 mil pessoas, oferecendo acesso gratuito a todas as atividades programadas.