“Olhe fixamente para este pêndulo. Você está ficando com sono… suas pálpebras estão ficando pesadas e você mergulhará em um sono profundo”. A partir de então, supõe-se que o hipnotizador controlaria a mente do hipnotizado e o faria imitar uma galinha, um cachorro ou outro animal. Essa é a ideia da maioria das pessoas para a hipnose. No entanto, a hipnose clínica moderna está longe de ser parecida com aquela circense, e hoje é uma técnica que auxilia no tratamento de fobias, traumas e também da dor.

Leonardo Concon e Ian Setta

O programa Diário ao Vivo, conduzido de segunda a sexta, 13h, pelo âncora Leonardo Concon, trouxe nesta terça-feira (4), o hipnoterapeuta Ian Setta, de São José do Rio Preto, conceituado na área e requisitado para os mais diferentes tratamentos, sentimentais, mentais, físicos, e como estamos em Setembro Amarelo, também falou sobre Suicídio, Depressão, e tantas outras áreas de nossas vidas que a hipnose clínica, não a circense, pode ajudar, e até solucionar de vez.

Ian respondeu perguntas dos internautas e falou que a psicoterapia “facilita a sugestão, a reeducação ou a análise por meio da Hipnose”. Sabemos que a hipnose, além da Medicina, é também utilizada na Odontologia, na Psicologia, na Fisioterapia, na Enfermagem e outras profissões de saúde. “E nesses tratamentos, muito importante destacar suicídio, autismo, depressão, medos e fobias, e até doenças físicas e mentais. Abandonar vícios (álcool, cigarro e outros)”, ressaltou Ian.

De forma didática, contou brevemente a história da hipnose (Hipnos, Deus Grego do Sono), e separou, e bem, a hipnose de espetáculo da hipnose clínica que ele exerce desde 2016, fora cursos, congressos, feitos no Brasil e fora dele.

Laudicéia Concon, Ian Setta e assessora Marina

Para se ter uma ideia, a hipnose clínica dá apoio ao tratamento do paciente com Câncer, AIDS e outras doenças, doenças autoimunes, asma e processos alérgicos, bruxismo, controle de dor (enxaquecas, dores crônicas, parto sem dor). Depressão, Dificuldade de aprendizagem.

Disfunções sexuais (anorgasmia, ejaculação precoce, impotência). Distúrbios provocados por ansiedade ou estresse. Doenças Psicossomáticas. Eliminar hábitos indesejáveis. Enurese Noturna. Gagueira. Luto. Medos, traumas e fobias. Perda de peso e controle do apetite. Preparo para cirurgias e aceleração da recuperação e cicatrização. Reequilíbrio Emocional. Regressão. Síndrome do Pânico. Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Melhora da autoestima. Melhora do desempenho em atividades físicas.Indicações forenses (retrato falado, avaliação de cena de crime), entre tantas outras aplicabilidades.

Confira a entrevista, na íntegra, um programa especial, quase uma hora de muita informação, inclusive desmistificando se há ou não pessoas ‘hipnotizáveis’, regressão, vidas passadas, e muitas outras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here