A chama olímpica para os Jogos de Tóquio-2020 foi acesa nesta quinta-feira (12) pouco depois das 10h GMT (7h de Brasília) em Olympia, na Grécia, sem a presença de espectadores devido ao risco de coronavírus na Grécia, país que registrou nas últimas horas a primeira morte pela doença.

O prefeito de Olímpia (SP), Fernando Cunha, cidade irmã, esteve presente, um dos 100 convidados especiais do evento.

No local em que aconteciam os Jogos Olímpicos da antiguidade, a chama foi acesa de maneira tradicional, com os raios do sol que passaram através de um espelho parabólico.

A chama seguirá para o Japão, para a cerimônia de abertura de Tóquio-2020, no dia 24 de julho.

Prefeito de Olímpia, em Olympia

Pela primeira vez desde 1984, a cerimônia aconteceu sem espectadores, com apenas uma centena de convidados, no estádio antigo de Olímpia.

Em 1984, a chama foi acesa sem uma cerimônia ou público por um protesto dos organizadores gregos, que criticavam a comercialização dos Jogos Olímpicos de Los Angeles.

Desta vez, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Olímpico Grego adotaram medidas drásticas devido ao coronavírus, que contaminou 98 pessoas na Grécia e provocou a morte de uma pessoa nesta quinta-feira em um hospital de Patras, a 120 km de Olímpia.

“Para esta cerimônia, lamentamos ter que reduzir a participação para proteger a saúde pública”, declarou o presidente do Comitê Olímpico da Grécia, Spyros Capralos.

Pela primeira vez na história, uma mulher iniciará o revezamento da chama, a grega Anna Korakaki, campeã olímpica, mundial e europeia de tiro esportivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here