Por Dom Milton — No próximo domingo (26), III Domingo do Tempo Comum, por determinação do Papa Francisco celebraremos pela primeira vez o “Domingo da Palavra de Deus”. Trata-se de um “domingo dedicado inteiramente à Palavra de Deus, para compreender a riqueza inesgotável que provém do diálogo constante de Deus com o seu povo” (Papa Francisco).

Na Carta Apostólica em forma de Motu Proprio “Aperuit Illis” (Abriu-lhes) – “Abriu-lhes a inteligência para entenderem a Escritura” (Lc 24,45) – publicada no dia 30 de setembro de 2019, por ocasião dos 1600 anos da morte de São Jerônimo, o papa fala do seu desejo e da importância de que este domingo “seja dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus”.

E para tal, Francisco diz que “as comunidades encontrarão a forma de viver esse Domingo como um dia solene. Entretanto, será importante que, na Celebração Eucarística, se possa entronizar o texto sagrado, de modo a tornar evidente aos olhos da Assembleia o valor normativo que possui a Palavra de Deus. Nesse domingo, em particular, será útil colocar em evidência a sua proclamação e adaptar a homilia para se pôr em destaque o serviço que se presta à Palavra do Senhor… Da mesma forma, os párocos poderão encontrar formas de entregar a Bíblia, ou um dos seus livros, a toda assembleia, de modo a fazer emergir a importância de continuar na vida diária a leitura, o aprofundamento e a oração com a Sagrada Escritura, com particular referência à Lectio Divina”.

Entre as mensagens que Francisco dirige nesta Carta, ele cita a realização da Assembleia do Sínodo dos Bispos em 2008, convocada pelo Papa Banto XVI, cujo tema foi “A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja”, e depois dela publicou a Exortação Apostólica Verbum Domini (Palavra do Senhor), “que constitui um ensinamento imprescindível para as nossas comunidades”.

Disse também que existem na Igreja várias iniciativas que buscam valorizar o conhecimento e aprofundamento da Palavra de Deus, como é o caso do Documento 97 da CNBB publicado em 2012, cujo tema é “Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na missão da Igreja”.

Entretanto, a importância de celebrar o Domingo da Palavra de Deus se dá por ser “profundo o vínculo entre a Sagrada Escritura e a fé dos fiéis. Sabendo que a fé vem da escuta, e a escuta centra-se na Palavra de Cristo (Rm 10,17), daí se vê a urgência e a importância que os fiéis devem dar à escuta da Palavra do Senhor, tanto na ação litúrgica quanto na oração e reflexão pessoal”.

Convenhamos que nós católicos ainda somos bem pouco familiarizados com a leitura da Palavra de Deus. Isso já se dizia na Assembleia do Sínodo dos Bispos em 2008. A celebração do Domingo da Palavra de Deus pode ser uma oportunidade para despertar em todas nossas comunidades o gosto de aproximar-se assiduamente da Palavra santa do Senhor.

Que a Virgem Aparecida nos estimule a conservar e meditar a Palavra de Deus em nossos corações, como ela procedeu, para que assim possa produzir muitos frutos em nossas vidas.

Dom Milton Kenan Júnior

Bispo de Barretos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here