Por Ivanaldo Mendonça – A expressão ‘ fazer memória’ possui, no sentido bíblico, um significado bem mais profundo que o comumente atribuído. Enquanto para nós, de maneira geral ‘fazer memória’ é simplesmente recordar, as Sagradas Escrituras a compreendem como uma ação continuada que abarca três tempos e movimentos da história: passado, presente e futuro.

Em relação a um evento ou acontecimento ‘fazer memória’ significa recobrar o passado, atualizar sua ação no presente e prolongar seus efeitos no futuro.

As origens da celebração pascal remontam á tradição judaica. Da narrativa da criação ao chamamento de Abraão e não-sacrifício de Isaac, da presença do Senhor entre os acampados á travessia do mar vermelho, da vitoria sobre os egípcios a chegada á terra prometida, a páscoa judaica memoriza a ação salvadora de Deus em favor do povo de Israel.

Dentre os sinais determinados para celebrar este acontecimento o sacrifício do cordeiro e a refeição familiar, ocupam lugar central.

A páscoa do Antigo Testamento é suplantada pela nova e eterna Páscoa instaurada por Cristo. Reunido com os seus para celebrar a páscoa nos moldes judaicos, Jesus dá aquela refeição um sentido e significado muito mais profundo e abrangente.

O sacrifico do cordeiro traduz-se no sacrifício Dele próprio; a vitória deixa de ser sobre um inimigo, impondo-se sobre o pecado e a morte; o alcance da salvação deixa de ser um povo específico, estendendo-se sobre toda humanidade; a medida do tempo deixa de ser cronológica, abrindo-se á eternidade.

Celebrando a Santa Ceia, ao instituir a Eucaristia, Jesus se entrega como alimento de vida eterna e determina: “fazei isto em memória de mim”, o que significa: todas as vezes que vocês assim fizerem, neste mesmo contexto, sentimento, compromisso e fé, Minha entrega sacrifical de amor se renovará e Eu, como alimento vos fortalecerei.

Assim, a ação salvadora de Deus se faz e se refaz, abraçando o passado, o presente e o futuro. Também nesse sentido compreende-se o: “Eis que estarei convosco todos os dias, até o fim dos tempos” (Mateus 28,20).

A palavra Páscoa significa passagem! Páscoa é vida nova em Cristo Jesus, expressão da compreensão, sentimento e comprometimento do homem de fé com o Senhor da Vida! Páscoa é vida que vai além da travessia de um lugar!

Páscoa é vida que ultrapassa as grades da prisão, libertando cada homem e todos os homens do pecado e da morte eterna!

Páscoa é vida que se renova através da ação daqueles que, por Cristo, com Cristo e em Cristo empenham-se na superação de toda e qualquer expressão da morte.

Páscoa é compromisso de vida!

Abençoada Páscoa, todos os dias!

Ivanaldo Mendonça
Padre, Pós-graduado em Psicologia
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here