Os olimpienses que fazem parte do público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe devem ficar atentos e procurar as unidades de saúde da cidade o mais rápido possível. Restam apenas duas semanas para o final da ação e o município já vacinou até o momento 10.641 pessoas, o que corresponde a 60,71% das 17.231 que são esperadas. O prazo se encerra na sexta-feira (31).

Devem receber a dose crianças com idade entre seis meses e menores de seis anos; grávidas em qualquer período gestacional; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; povos indígenas; idosos; professores de escolas públicas e privadas; pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais (com prescrição médica); policiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Em Olímpia, crianças (55,48%), trabalhadores da saúde (52,13%), professores (55%) e pacientes com comorbimidades (47,32%) são os grupos que registram índices mais baixos de imunização. Neste ano, a vacina disponibilizada pelo Governo Federal protege os grupos prioritários contra os três subtipos do vírus da gripe Influenza A: H1N1, H3N2 e influenza B. A vacina contra influenza é segura e uma das medidas mais eficazes de prevenção a complicações e casos graves de gripe.

Com o objetivo de ampliar a vacinação, algumas unidades de saúde também atenderão no período noturno. Nesta semana, a UBSF Dr. Francisco Figueiredo Filho, no bairro São José, e a UBSF Gilberto Vicente Mora, no distrito de Baguaçu, estarão abertas até às 20h, na quarta-feira, dia 22. E, finalizando o mês, no dia 28 (terça-feira), o atendimento será na UBSF Valter Stuk, na Cohab IV. A medida integra o Projeto “Saúde Noturna”, que oferece atendimento nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) até às 20 horas.

Além do atendimento noturno, todas as salas de vacinação estão abertas de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 16h. Para receber a dose, o morador deve estar com a caderneta de vacinação em mãos. Caso não tenha o documento, a Saúde orienta a procurar a unidade na qual era acostumado a receber outras vacinas. Mais informações pelo telefone (17) 3279-1400.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here