O Festival do Folclore da Estância Turística de Olímpia foi contemplado na manhã desta sexta-feira, dia 6, em cerimônia na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, com o “Prêmio Inezita Barroso”.

A homenagem foi iniciativa da deputada estadual Beth Sahão. O evento foi realizado a partir das 10h, no Auditório Juscelino Kubitschek, na capital paulista. Olímpia esteve representada pelo secretário de Cultura, Esportes e Lazer em exercício, Charles Amaral (diretor de Cultura do município) e pelo Grupo Parafolclórico “Frutos da Terra”.

“Gostaria de agradecer, em nome do prefeito de Olímpia, Fernando Cunha, e do secretário de Cultura, Esportes e Lazer, Guto Zanette, a presidente da Comissão de Educação e Cultura, deputada Bebel, e a deputada estadual, Beth Sahão. Não poderia deixar de citar o criador do Festival, professor José Sant’anna, que deixou esse legado. Também a importância do prêmio Inezita Barroso. Inezita visitava muito Olímpia, por isso estamos fortemente ligados a esta querida e saudosa artista. O Festival chega este ano em sua 56º edição e esperamos cerca de 150 mil pessoas durante os 9 dias de evento e mais de 1.800 artistas de quase todos os estados brasileiros”, disse Charles Amaral.

A deputada Beth Sahão destacou que “o Fefol movimenta a cidade, a economia. Olímpia respira cultura nesse período. Em 2019, passaram pela festa cerca de 140 mil pessoas. O Festival do Folclore é muio expressivo. Fico muito feliz por ter apresentado aqui o projeto de lei para incluir este importante evento no Calendário Oficial de Turismo do Estado de São Paulo”.

O Grupo Frutos da Terra apresentou uma dança ao som de uma música da cantora Inezita Barroso.

O prêmio, criado por meio do Projeto de Resolução 31/2015, de autoria do ex-deputado estadual Marcos Martins, tem o objetivo de valorizar a cultura caipira de raiz e qualquer forma de arte popular que a complemente. De acordo com a Alesp, o prêmio é concedido a 10 personalidades (físicas ou jurídicas), grupos ou entidades que se destacam por sua contribuição à música caipira de raiz e à cultura sertaneja no Estado. Os premiados são indicados por parlamentares e pela sociedade civil.

Nesta edição, a lista de candidatos recebeu 28 indicações ao prêmio. No entanto, apenas 10 representantes do sertanejo brasileiro foram premiados.

Os escolhidos do ano foram Adalberto Tadeu Baptista (Beto do Lolo) – Guapiara; Chico Amado & Xodó – Sumaré; Festival do Folclore de Olímpia – Olímpia; Filpo Ribeiro – São Paulo; Guaracy Júnior – São Paulo; Irineu Santos – São Paulo; Mauri Lima e Orquestra de Viola Caipira de Hortolândia – Hortolândia; OSCIP Sentimento Sertanejo – Poloni; Pereira da Viola – Ribeirão Preto; e Teodoro & Sampaio – São Paulo.

Outros dois artistas indicados pela sociedade civil, Dorinho (In Memoriam), de Bernardino de Campos, e a dupla sertaneja Douglas e Kauan, de Santa Bárbara d’Oeste, também foram homenageados na sessão solene.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here