A direção do Hospital Psiquiátrico Bezerra de Menezes, de Rio Preto, desmentiu que o bombeiro municipal Cláudio José Azevedo de Assis, autor confesso do atentado a incêndio na sede do jornal Folha da Região (e residência dos proprietários), na madrugada do último dia 17, já tivesse sido internado, apenas atendido em situação ambulatorial, naquela instituição, contrariamente ao que afirmou o advogado Léo Cristian Alves Bom, em entrevista gravada na Rádio Espaço Livre AM, manhã desta terça (6), de que ele teria ficado ‘quatro ou cinco dias internado’.

Essa informação chegou ao jornalista da Folha, José Antonio Arantes, na tarde de ontem, também, confirmada pela entrevista pela manhã de Leo Bom para Valter Carucce. Confira como foi essa parte da entrevista para a Espaço Livre AM 720:

Mas, através da informação de Arantes, o jornalista Cléber Luís, âncora da Difusora AM e Nativa FM, em seu jornal online também na manhã de hoje, desmentiu essa informação. Na realidade, segundo fontes ligadas à direção do Bezerra de Menezes, Cláudio teria passado apenas, e tão somente, por consulta ambulatorial e dispensado, jamais internado. Confira:

O Diário requer ao delegado Marcelo Pupo de Paula as imagens de câmeras que flagraram Cláudio saindo de casa para cometer o atentado, e imagens da moto e mochila que ele carregou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here