O prefeito Fernando Augusto Cunha, anunciou durante a entrega da revitalização da Avenida Aurora Forti Neves, além dos segmentos essenciais, como Saúde, Segurança, Abastecimento de Água e Tratamento de Esgoto, Educação e outros, vai continuar com ênfase no Turismo, hoje responsável, segundo ele, por mais de 50% da receita local, e inicia 2019 com dois grandes projetos: a construção de um aeroporto regional, em Olímpia, superando o de São José do Rio Preto, e de um centro de convenções para até quatro mil pessoas, ambos com apoio da iniciativa privada e dos governos estadual e federal.

Ele tem consciência de que as obras poderão não ser concluídas em sua gestão, mas ambos os estudos de viabilidade estão prontos. O do aeroporto regional, com parte dos estudos bancado pelo Thermas dos Laranjais (que inaugurou mais uma atração no sábado), já levará para a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e vai contar com apoio do deputado federal Geninho Zuliani para levar ao vice-governador Rodrigo Garcia, principal articular do governo estadual para concessões e privatizações.

“Rio Preto já esgotou a sua capacidade de operação, inclusive porque partimos dos atuais 20 mil leitos para 30 mil em dois anos e, com três projetos hoteleiros para serem aprovados, a Estância chegará a 40 mil leitos em três anos, se a relação 200 pessoas por leito estiver certa, Olímpia poderá receber, dos atuais três milhões de pessoas, o dobro com 30 mil leitos e até 8 milhões de pessoas com 40 mil unidades de hotelaria”, contabiliza o prefeito de Olímpia.

Para o Diário, Cunha revelou onde será o futuro aeroporto regional, além da ponte do Turvo em direção à Cruz Alta. O antigo terreno, escolhido em projeto anterior da gestão passada, às margens da vicinal Natal Breda, nas proximidades de um hotel, não foi aprovado, segundo ele.

“Desses 6 milhões de visitantes, se 10% vier de avião, o aeroporto de Rio Preto não terá condições de suportar, além disso, com os seus 1.640 metros de pista, as aeronaves não tem autonomia de voo para distantes intermediárias e até longas. Já com os 2.200 metros do aeroporto regional, em Olímpia, sim. Rio Preto já esgotou a capacidade e não tem área para expansão ou construir um novo, em Olímpia, sim, e vamos levar esse estudo para a ANAC e ao vice-governador Rodrigo Garcia”.

Ao Diário, Fernando confessou: “É uma obra caríssima, cerca de R$ 200 milhões, mas vamos atrás, o estudo está pronto, vamos buscar apoio dos clubes, da iniciativa privada, e do governo federal, inclusive”.

“Não são números ilusórios, são especialistas que apontam para esse caminho”, concluiu Cunha.

TURISMO DE NEGÓCIOS

Por outro lado, ainda para o Turismo, o prefeito Fernando Cunha disse que já encomendou “estudos preliminares” para que, ao lado do futuro Garden Outlet Olímpia (se vier a ser construído), entre o Thermas dos Laranjais e o Solar das Águas em construção, para um Centro de Convenções divididos em três módulos de expansão: o primeiro, mil lugares; o segundo dois mil, e o terceiro e último, mais mil, totalizando capacidade de quatro mil lugares.

“É a forma de modular o turismo na baixa temporada, o turismo de negócios é atrativo, gera movimento o ano todo na hotelaria, parques, no comércio local, em toda a cidade. Vamos buscar a parceria público-privada, os investidores, já que eles são os principais interessados”, disse o prefeito.

E, concluiu: “Estamos deixado de ser cidade agrícola, para, de fato, Estância Turística. O Turismo responde por mais de 50% da economia local, o agronegócio apenas 6%. Não tem retorno e todos saem ganhando”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA