Da Redação — Ao completar cem dias, o prefeito Fernando Cunha sofre a primeira baixa em seu secretariado, justamente na área crucial de seu governo: a Saúde. No lugar de Lucinéia dos Santos, entra Sandra Lima, da Controladoria, acumulando assim funções. Em entrevista exclusiva, ao vivo pelo Facebook, com mais de mil visualizações iniciais, o prefeito joga a culpa em possível ‘boicote, perseguição’.

Ele também falou de obras, funcionalismo público (o reajuste apenas do percentual da inflação), turismo – a vinda de um terceiro parque aquático através do Thermas dos Laranjais, mudanças de projetos turísticos, a nova Avenida Aurora Forti Neves, precatórios, enfim, um balanço completo, que o leitor poderá rever na filmagem exclusiva abaixo:

“Eu acho que existiu algum tipo de boicote, faltava até papel higiênico em UBS, detergente em UPA, se tem licitação feita para comprar, como é que estava faltando, ela não me falou isso, mas eu cobrando resultados, ela sentindo dificuldades nesse tipo de ação, vai boicotar a quem? A cidade. Estavam prejudicando a cidade, se é que estava ocorrendo isso”, disse Fernando ao Diário.

fernandocunhagabineteAo justificar a escolha de Sandra Lima, o prefeito disse que “a nossa Saúde precisa de gestão, ela é uma gestora nata, Olímpia tem excelentes médicos, mas eles tem seus consultórios, clínicos, ela é uma profissional dedicada, estará de forma interina para ver se ela se adapta, senão iremos à caça de outro profissional, mas acho que ela vai se dar bem”.

Na ‘live’, o prefeito revelou que defende a volta do Pronto-Socorro na Santa Casa, inclusive revendo a exclusividade do plantão Unimed: “Não é possível abrir para outros convênios, precisamos atender bem o cidadão e o turista que possui outros planos, o particular também está dando prejuízo para o hospital, a UNIMED paga só 25% menos em Olímpia do que em Rio Preto, por que isso?, gera prejuízo para a Santa Casa, é a porta de entrada de receita que está fechada”. E como o convênio está vencido, o prefeito espera que, dentro dos próximos 30 dias, a questão seja revista e atenda melhor eficiência.

NOVOS PLANOS PARA O TURISMO

Quanto ao Turismo, o prefeito Fernando Cunha revelou que há recursos estaduais para a construção de um Centro Gastronômico na Avenida dos Olimpienses, e uma emenda do deputado federal Rodrigo Garcia de R$ 1,5 milhão para um outro centro gastronômico defronte o HB Saúde. Mas, ele mudou os planos:

“O centro gastronômico defronte o HB Saúde eu cancelei, não tem cabimento, é fazer concorrência com o comércio da cidade, vamos usar esse R$ 1,5 milhão para a Avenida dos Olimpienses, revitalizar para uma grande área de eventos, Feiras, Food Trucks, e quanto ao Centro Gastronômico, no valor de R$ 7 milhões para o Centro Gastronômico da Avenida dos Olimpienses, vamos usar para um futuro calçadão, nova praça, uma Concha Acústica, para um bom atendimento à cidade e ao turista, e por outro lado, vamos apresentar o projeto da antiga Estação Ferroviária, transformando-o em museu, provavelmente de Folclore, com lojas de artesanato, um centro cultural com exposição de quadros, um bar e um restaurante de apoio”, revelou Cunha, com exclusividade ao Diário.

O prefeito também quer usar o antigo Matadouro Municipal com fins comerciais e turísticos: “Queremos construir um anexo, tipo um mercado, mantendo também as atividades existentes, equestres, voltados para crianças”.

Ele falou também da inauguração do Hot Beach no próximo dia 28 e revelou que Olímpia terá um terceiro parque aquático, através do investimento de US$ 3,5 milhões para um novo parque.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here