O prefeito Fernando Cunha e o secretário da Saúde, Marcos Roberto Pagliuco, foram entrevistados na manhã desta quarta-feira (25), com exclusividade, pelo programa Diário ao Vivo, com o âncora Leonardo Concon.

Fernando falou por um aplicativo, já que encontra-se de quarentena após retornar da cerimônia restrita de 100 convidados do acendimento da chama Olímpica, na Olympia Antiga (Grécia); e o secretário Marcos da Redação, mantendo distância segura e com todos os procedimentos de assepsia.

Primeiramente, Fernando fez um balanço da Situação de Emergência em que se encontra a Estância Turística, o fechamento de todo o setor de parques e entretenimento, assim como atividades não essenciais, detalhou as novas medidas que incluem velórios, atendimento bancário e outras, assim como detalhou e reforçou a fiscalização em todos os segmentos.

O prefeito também falou sobre a fiscalização que culminou na descoberta de 30 portugueses em um flat, que descobriu-se, depois, é uma casa de temporada.

Deu explicações em primeira mão sobre a Santa Casa, e a solução caseira de ‘dobrar’ o número de respiradores, se for necessário; ele já aventa, se for necessário, também, fechar e controlar mais os acessos à cidade; e até revelou que pode ser que, sim, Olímpia não tenha, excepcionalmente este ano, o seu Festival de Folclore (mas ainda há uma esperança dele de que a situação se reverta o quanto antes).

Na sequência, o secretário de Saúde Marcos Pagliuco explicou todas as medidas que estão sendo tomadas para que se mantenha a ‘curva’ do avanço do novo coronavírus sob controle; da vacinação contra Influenza (gripe), que só no ano passado matou quase 900 brasileiros; elogiou (e até se emocionou) com o desempenho dos servidores da Saúde e todos os envolvidos no ‘comitê de crise’, e muito mais.

Se não assistiu ao vivo, assista agora:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here