Por Ivanaldo Mendonça – A proposta de oração, reflexão e ação que ilumina nossa caminhada quaresmal, inspirada no tema ‘Seguir Jesus, nosso salvador’ tem como referencia os cinco aspectos da formação dos discípulos-missionários de Jesus Cristo, apresentados no documento da V Conferência dos Bispos da América latina e Caribe, realizada em 2007.

Encontro pessoal com Jesus Cristo, conversão, discipulado, comunhão e missão são aspectos fundamentais á vivência da fé cristã que devem ser cultivados permanentemente.

Seguir Jesus tem como condição que haja um encontro verdadeiro entre cada discípulo e o mestre. Esta experiência irrenunciável e intransferível marca, profundamente o caminho percorrido por cada seguidor de Jesus.

O encontro pessoal com Jesus Cristo é, na verdade, resposta ao coração humano que busca sentido para a existência, sentido este que só pode ser encontrado em Deus, o Senhor de toda a existência. Este encontro nasce do próprio Deus; é Ele quem chama, busca, vem ao encontro e propõe-nos conhecê-Lo, ver onde Ele mora e a permanecer com Ele.

O conhecimento de Jesus deve ser sinônimo de intimidade com o Mestre alcançando todas as dimensões da vida, prezando pelo exercício da consciência, liberdade e responsabilidade, sem restringir-se á racionalidade.

O encontro com Jesus dá-se no cultivo da intimidade através da oração; a oração de cada dia alimenta, renova e fortalece o caminhar do discípulo. Encontramos Jesus reconhecendo Sua presença e ação em tudo o que nos acontece: se numa vitória, louvando e agradecendo; se numa queda, compreendendo seu significado; se numa perda, crescendo no aprendizado.

Encontramos Jesus devotando plena e total confiança a Deus, buscando-O com toda a nossa mente, coração e força. É preciso confiar sempre e cada vez mais neste Deus amoroso que confia sempre em nós.

Encontramos Jesus na pessoa de cada irmão e de todos os irmãos, de maneira particular, reconhecendo-O nos mais necessitados com os quais Ele se identifica. Cultivamos o encontro pessoal com Jesus Cristo amando gratuitamente a todos, buscando a perfeição própria de Deus que não se limita a observância de regras e códigos, mas ao amor pleno, gratuito e desinteressado.

O Evangelho ajuda-nos a rezar e refletir quando relata o combate de Jesus contra as forças do mal (Marcos 1,12-15) permitindo-nos fortalecer elementos essenciais seguimento de Jesus. Quem conduz Jesus é o mesmo Espírito Santo que conduz Seus discípulos nos desertos da vida. A Palavra fala da tentação, mas não menciona seu conteúdo, desafiando-nos a identificar os meios através dos quais o mal tenta nos roubar de Deus, de nós mesmos e da fraternidade.

O apelo a crer reforça a necessidade de vigiar e perseverar no seguimento fiel de Jesus, nosso salvador.

Ivanaldo Mendonça
Padre, Pós-graduado em Psicologia
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here