Foi oficialmente entregue, na manhã desta quarta-feira (13), o primeiro Centro de Acolhimento Animal da Estância Turística de Olímpia. Levando o nome do santo protetor dos animais “São Francisco de Assis”, o local foi planejado para acolher animais abandonados, visando ampliar e melhorar o atendimento à causa animal no município.

A obra, que havia começado em 2013 e ficou parada por quase cinco anos, foi retomada no ano passado e concluída pela atual gestão, tornando-se mais um marco na atuação em prol da proteção e dos cuidados com os animais.

O local é composto por 36 baias com capacidade para abrigar até 100 cães e gatos, oferecendo uma estrutura mais ampla e adequada, do que a existente até então. Os espaços são divididos em áreas abertas e cobertas, com disponibilidade de sombra e ambiente para proteger os animais da chuva e do vento.

Durante a entrega, o prefeito Fernando Cunha falou sobre a importância do Centro para a proteção animal. “Estamos atuando em todas as frentes importantes para o desenvolvimento do município e não podemos nos esquecer da parte ambiental, que envolve a fauna e a flora. Passamos a causa animal da Saúde para a Daemo e investimos aqui neste Centro, dentro de todos os trâmites legais. Eu queria dizer que não existe um centro desses aqui na nossa região. Transformamos uma área descampada e fizemos uma obra bem feita, com uma política de acolhimento. Estamos abertos a todos que queiram ajudar e vocês podem ter certeza de que a nossa intenção é que este centro seja um modelo de infraestrutura e acolhimento. É um começo, iniciando uma nova vida junto com a população para que tenham amor com os animais”, destacou.

O Centro de Acolhimento conta ainda com uma equipe de veterinários e profissionais e tem a parte física composta por ambulatório com salas para higienização, atendimento, curativos e anamnese, além de sala cirúrgica para pequenos procedimentos e de repouso para animais debilitados ou em tratamento. Vale ressaltar que toda a estrutura foi construída de acordo com as determinações do Conselho Regional de Medicina Veterinária com investimento de cerca de R$ 600 mil reais em recursos próprios da autarquia. No local, são acolhidos apenas os animais resgatados das ruas pela própria Daemo, que não tenham tutores e que estejam em situação de risco, vítimas de maus tratos, doentes ou acidentados.

“O centro, como já foi dito, tem como função acolher os animais resgatados nas ruas. É uma obra corajosa do Governo Municipal e a Daemo terá, diante isso, que cumprir os protocolos que este ambiente requer. Os desafios são enormes, mas vamos nos manter atuantes. Eu deixo aqui uma frase de São Francisco de Assis ‘Comece fazendo o que é necessário. Depois o que é possível e, de repente, estará fazendo o impossível’”, declarou a superintendente da Daemo, Tina Riscali, ao reforçar o compromisso da autarquia com os investimentos e serviços prestados em prol da causa animal.

A cerimônia de inauguração contou também com uma benção do Frei João Boga, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, antes do descerramento da placa. Estiveram presentes no evento, secretários municipais, os vereadores Zé das Pedras, Fernandinho Silva, Marcão Coca, João Magalhães e Hélio Lisse, servidores da Daemo Ambiental, ONGs e protetores de animais. O nome do Centro de Acolhimento foi uma indicação do vereador José Elias de Moraes, o Zé das Pedras.

Em caso de dúvidas sobre o funcionamento do centro ou para denúncias de maus tratos e abandono, o morador pode entrar em contato com a Daemo pelo telefone (17) 3279-2250.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here