A noite dessa quinta-feira (17) foi marcada pela entrega do novo atrativo turístico e cultural da Estância Turística de Olímpia, o Museu de Arte Sacra e Diversidade Religiosa, que é a primeira unidade em todo o noroeste paulista, no conhecido Palacete Tonanni, imóvel histórico da cidade, de 1910, que foi totalmente restaurado para resgatar as características estruturais e construtivas originais do prédio.

Todo o trabalho de restauro contou com uma equipe técnica, sob a coordenação da arquiteta, mestre e especialista em restauro, Rosely Seno, e apoio da secretaria de Obras, Engenharia e Infraestrutura.

Foram investidos cerca de R$ 500 mil, sendo parte do recurso proveniente de emenda parlamentar da então deputada federal Keiko Ota (PSB), por meio do Ministério do Turismo, e o restante de contrapartida da Prefeitura.

Durante a entrega o prefeito Fernando Cunha falou sobre a importância da obra e da conservação arquitetônica dos imóveis.

“Nesses quatro anos, tivemos um zelo e cuidado especial, principalmente, com os serviços básicos que a população mais precisa, que é a saúde, a assistência. Mas também, em um segundo momento, pensamos em uma repaginação da cidade, nessa parte histórica que foi o ápice do desenvolvimento de Olímpia na época do café e ficou um pouco esquecida. Buscamos preservar ao máximo as características desse prédio da importante e querida família Tonanni. Essa é a primeira grande obra que a gente faz e só tenho a agradecer aos trabalhadores e responsáveis que fizeram parte disso e ao Museu de São Paulo, que fui visitar, me encantei e conseguimos trazer parte do acervo pra cá em uma parceria, para preservação da história e da cultura”, disse o prefeito.

Também presente no ato, o vice-prefeito Fábio Martinez, destacou o novo equipamento como atrativo da cidade. “Quero deixar meus parabéns a toda equipe que se dedicou a essa obra maravilhosa. Dentro do nosso planejamento, sempre buscamos valorizar a cultura e acho que aqui é mais um excelente trabalho tanto em obra física quanto em relação ao acervo. Espero que esse espaço seja muito bem aproveitado pelos olimpienses, pelos visitantes, pelas igrejas e também pela Educação para ensinar as nossas crianças sobre a cultura. Junto com outros equipamentos como a Estação, essa área se tornará uma região que respira cultura e que pode trazer muitos benefícios do ponto de vista turístico, mas, principalmente, incentivar a nossa população ao apreço pela cultura”, declarou Dr. Fábio.

A entrega do Museu foi marcada ainda pela abertura de duas exposições religiosas que estão disponíveis para visitação. Uma delas é a mostra “Arte Sacra para Ver e Sentir’, que é uma parceria com a secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, por meio do Museu de Arte Sacra da capital, e é composta por diversas peças e imagens sacras de importantes artistas, que utilizam tecnologia de última geração em sua composição. A outra é uma exposição de presépios cedidos por moradores olimpienses e artesãos, que contou com o apoio da Paróquia Nossa Senhora Aparecida.

A breve cerimônia respeitou todas as medidas de segurança recomendadas e contou ainda com a presença do Frei Anísio, que realizou uma bênção especial; Mãe Gê, da Tenda de Umbanda “Cabloco Caramã e Pai Cesário”; Maria Helena Tonanni, representando a família Tonanni; a curadora da exposição do Museu de Arte Sacra de São Paulo, Mari Mariano; dos vereadores Cristina Reale (Presidente da Câmara), Luiz Salata e Hélio Lisse e dos eleitos Zé Kokão, Lorão e Alessandra Bueno, além de assessores da ex-deputada Keiko Ota, os secretários envolvidos, Leandro Gallina (Obras) e Beto Puttini (Cultura) e outros secretários municipais.

Segundo a Secretaria de Cultura, o Museu de Arte Sacra e Diversidade Religiosa ficará aberto para visitação ao público, de terça a domingo, das 15h às 21h (fechado no dia de Natal e Ano Novo), respeitando os protocolos recomendados como a limitação da capacidade do local e uso de máscara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here