O prefeito Renato Azeda (Cidadania) comanda Guaraci, na comarca de Olímpia, pela terceira vez. Achou que não mais retornaria ao comando da cidade que também tem o marco do turismo regional, mas se enganou: em estado de abandono, inclusive em áreas vitais, como Saúde, Educação, economia estagnada, ele e seu irmão, dez anos mais novo, advogado Rafael Aguiar (MDB), motivados, inicialmente, por um pequeno grupo de apoiadores, conseguiu convencer 56,71% dos votos dados a todos os candidatos e encontra-se, agora, à frente de novos desafios.

O Diário de Olímpia entrevistou nesta segunda-feira (25), ‘ao vivo pelas redes sociais’, o prefeito Renato, em seu gabinete, na Prefeitura de Guaraci. Ele tem 48 anos, é casado, veterinário.

Falou da expressiva votação, da parceria com o seu irmão Rafael, desafios à frente, especialmente para contornar uma caótica folha de servidores (‘uns ganham horas extras que parecem eternas, outros trabalham meio período, outros não, vamos ser chamados à atenção do Tribunal de Contas, atingimos 57% com funcionalismo dos cofres da prefeitura’), turismo regional abandonado e desmotivado, saúde, educação, enfim, em trinta minutos, Renato descreveu um panorama, ao mesmo tempo de abandono, mas também de esperança.

Renato também não esqueceu a Primeira Dama, Andréia, que, mais uma vez, tem o desafio da Assistência Social no município onde as carências são muitas. Revelou o apoio que espera ter do Legislativo e, também, nas alçadas Federal e Estadual, em particular dos deputados Itamar Borges (estadual), Arnaldo Jardim e Geninho Zuliani (Federais).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here