Em mais um programa semanal, o prefeito Renato Azeda, de Guaraci, acompanhado de seu vice, Rafael Aguiar, falou na manhã deste sábado (26) de questões atuais de sua gestão, como as recentes 225 casas conquistadas da CDHU, crise hídrica do Rio Grande, gestão municipal, Vacinação Covid, Saúde, ações do Fundo Social de Solidariedade comandada por Andrea Azeda, Funcionalismo e respondeu questões na Rádio Interativa FM daquela cidade.

O Diário de Olímpia, através da rede social de Leonardo Concon (Facebook) retransmitiu.

Renato discorreu sobre o Rio Grande, as tratativas que vem fazendo com deputados e autoridades de Brasília para que, enquanto não ocorram chuvas significativas que abasteçam, especialmente a Represa de Marimbondo, haja uma justa distribuição de águas entre as unidades existentes. Também disse que, à parte dessa preocupação com o nível de água, a sua prioridade é a limpeza do rio que, nessa época de baixa, aparecem os detritos e a irresponsabilidade de muitos que jogam latinhas, pneus, materiais que demoram muito tempo para se deteriorar.

Também sobre a crise hídrica, que afeta diretamente a conta de energia do cidadão, o prefeito de Guaraci revelou que irá buscar projetos de geração de energia fotovoltaica, “o ideal seria a cidade gerar a sua própria energia, e muitos já estão até concretizando esse sonho, ou pelo menos suprindo parte das necessidades com a energia que vem do Sol”.

Traçou um panorama da Saúde em sua cidade, discordou do sistema de vacinação que antecipa faixas etárias, mas que não supre essas de doses suficientes, e as que avançam não podem permutar com as que estão faltando. E espera que, para o ano que vem, nessa época de festas juninas, Guaraci retome o seu famoso “Guara Arraiá”.

Anunciou também que conseguiu 400 testes rápidos do Sindicato Rural de Olímpia e que, na semana vindoura, profissionais da Saúde estarão sendo capacitados para o seu manuseio.

O prefeito Renato reafirmou a assinatura do convênio para construção das 225 casas da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano), reconquistadas da herança que havia deixado na gestão anterior e que na seguinte não houve continuidade, citou o deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP) como um artífice dessa conquista, e reafirmou que, na gestão, vai insistir por mais unidades, já que os sorteios já estão definidos para as atuais 225 casas. “Guaraci tem um déficit habitacional de 1225 casas, conquistamos de volta as 225, mas ainda não são suficientes”, disse Azeda em seu programa semanal.

Ao citar o funcionalismo, de uma pergunta feita ao vivo, Renato relatou a distorção salarial do ano eleitoral 2020, onde se pagava horas extras sem necessidade, ou sem que o servidor as cumprissem, e disse que tem até julho, mês seguinte, para baixar o percentual do funcionalismo no orçamento municipal, atualmente em 58%, para 51%, “caso contrário serei alvo de improbidade administrativa”. Mas, ressaltou: “Estamos buscando formas de ninguém ser prejudicado, temos que corrigir a distorção de 2020”.

Muitas informações foram passadas pelo prefeito Renato Azeda aos munícipes. A íntegra está no vídeo acima, retransmitido pelo Diário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here