A entrevista concedida pela médica cubana Tatiana Lago Columbie, ainda lotada na Secretaria da Saúde de Olímpia, na UBS do bairro São José, com exclusividade ao Diário de Olímpia, através do programa “Diário ao Vivo“, com o âncora Leonardo Concon, repercutiu em todo o País e até internacionalmente, atingiu nesta segunda-feira (26) mais e 800 mil visualizações no Brasil e fora dele.

Ela rebate as argumentações do presidente eleito Jair Messias Bolsonaro sobre “escravidão” dos médicos cubanos ao programa Mais Médicos, entre Brasil e Cuba; esclarece que “socialismo não é ditadura”; que está satisfeita com a partilha de 30% de seu salário com o regime cubano que mantém sua família, filho e que a bancou, inclusive na Universidade, com o restante dessa contribuição; enfim, é uma entrevista que tem sido o ícone da outra face das argumentações de Bolsonaro e acerca do regime socialista.

A entrevista do Diário foi compartilhada nos sites Diário do Centro do Mundo e Os Mortadelas, repercutindo no Facebook e YouTube, principalmente, com milhares de compartilhamentos e comentários, prós e contras.

Se não viu a entrevista, confira:

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA