Sociedade São Vicente de Paulo é uma das mais antigas, se não for a mais, de Olímpia. Fundada em 1947 por abnegados e desinteressados olimpienses que fazem caridade sem publicidade, sem fotografias, sem fazer alarde. E, talvez seja por isso, que foram ‘esquecidos’ pelo Thermas Social ao gerenciarem as doações de mais de 10 toneladas de alimentos que, igualmente olimpienses generosos, trocaram um quilo de alimento não perecível por um convite para o Réveillon da Estância Turística, realizado defronte o parque aquático Thermas e no entorno dos principais Hotéis e Resorts da cidade.

O vice-presidente da Conferência SSVP, Eloy Gianoto, lamentou o ‘esquecimento’ e disse que a gerente Débora Vicente, do Thermas, irá repará-lo. A conversa com ela ocorreu na manhã desta sexta-feira (12), depois que diversas pessoas se manifestaram nas redes sociais, protestando contra este ‘ato falho’ do Thermas Social.

Confira a entrevista, e conheça mais sobre o trabalho dos vicentinos, em Olímpia, e como se tornar um deles, ou até mesmo colaborar na manutenção de cestas (bem feitas, segundo ele, de acordo com a necessidade de cada família) para 50 famílias. Um dos deveres dos vicentinos é ‘visitar os pobres’ e socorrê-los, inclusive, espiritualmente. Você está preparado?

São Vicente de Paulo sabia muito bem tirar dos ricos para dar aos pobres

“Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e espírito e amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mat 22,37.39).

Se não foi o lema da vida deste santo, viveu como se fosse. O santo de hoje, São Vicente de Paulo, nasceu na Aquitânia (França) em 1581. No seu tempo a França era uma potência, porém convivia com as crianças abandonadas, prostitutas, pobreza e ruínas causadas pelas revoluções e guerras.

Grande sacerdote, gerado numa família pobre e religiosa, ele não ficou de braços cruzados mas se deixou mover pelo espírito de amor. Como padre, trabalhou numa paróquia onde conviveu com as misérias materiais e morais; esta experiência lhe abriu para as obras da fé. Numa viagem foi preso e, com grande humildade, viveu na escravidão até converter seu patrão e conseguiu depois de dois anos sua liberdade.

A partir disso, São Vicente de Paulo iniciou a reforma do clero, obras assistenciais, luta contra o jansenismo que esfriava a fé do povo e estragava com seu rigorismo irracional. Fundou também a “Congregação da Missão” (lazaristas) e unido a Santa Luísa de Marillac, edificou as “Filhas da Caridade” (irmãs vicentinas).

Sabia muito bem tirar dos ricos para dar aos pobres, sem usar as forças dos braços, mas a força do coração. Morreu quase octogenário, a 27 de setembro de 1660.

Fonte: Santo do Dia

O QUE É A SSVP

A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) é uma organização civil de leigos, homens e mulheres, dedicada ao trabalho cristão de Caridade. Foi criada em 23 de abril de 1833, em Paris, na França, por um grupo de 6 jovens universitários católicos e um senhor mais velho, com o objetivo de aliviar o sofrimento das pessoas vulneráveis e fortalecer a fé de seus membros. Rapidamente a Sociedade espalhou-se pelo mundo e já está presente em 150 países.

Em seu trabalho caritativo auxilia diariamente cerca de 30 milhões de pessoas, por meio da dedicação dos cerca de 800 mil voluntários que formam a SSVP.

Internacionalmente, a Sociedade de São Vicente de Paulo é membro da Organização das Nações Unidas, participando do Conselho Econômico e Social (Ecosoc).

No Brasil, a instituição foi fundada em 1872. No nosso país são aproximadamente 153 mil membros, também conhecidos como confrades (homens) e consócias (mulheres). Aqui a instituição mantém creches, escolas, projetos sociais, lares de idosos, e contato semanal com cerca de 74 mil famílias em necessidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA