O prefeito Fernando Cunha, acompanhado de Guilherme Ávila, prefeito da cidade-sede de região administrativa da Saúde, Barretos, e outros dois da região, se reuniram na tarde desta terça-feira (13) no Palácio dos Bandeirantes, para reivindicarem a manutenção na Fase Amarela dentro do Plano São Paulo de combate e controle ao novo coronavírus, causador da síndrome respiratória Covid-19, contrariando a regressão à Fase Laranja ocorrida sexta pp. (9), durante anúncio de atualização feita pelo governador João Dória e secretários.

A reunião foi agendada e teve a participação do deputado federal olimpiense Geninho Zuliani (DEM-SP).

Segundo informações preliminares obtidas pelo Diário, por fontes da própria Secretaria de Estado do Turismo, a região de Barretos poderá ser reclassificada na sexta-feira (16), como forma de corrigir a regressão, podendo então retornar para a Fase Amarela, sem prejuízo da prevenção à Covid-19, e sem prejuízo à economia regional.

O prefeito Guilherme Ávila informou, via telefone, que a reunião do grupo de prefeitos da região, liderado por ele, com o secretário de saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn e o com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, ambos representando o governador João Dória, aconteceu no início dessa tarde, sob um clima de tranquilidade e diálogo. O recurso da região de Barretos foi encaminhado ao Comitê de Contingência da Covid-19 do Estado, que deve se pronunciar até a próxima sexta-feira, dia 16. Até lá, as Prefeituras não devem editar um novo decreto.

Consta que essa reclassificação, retornando à fase amarela poderá estar condicionada a números melhores de casos positivos, óbitos e internações de covid-19 na região de Barretos.

Como o Judiciário deu 10 dias para que novos decretos municipais fossem publicados para acompanhar a atualização do Plano São Paulo ocorrida  dia 9, até sexta (16) na nova reclassificação há tempo hábil para o retorno à Fase Amarela e decretos, agora sim, condizentes com a realidade regional reivindicada pelos prefeitos, se for o caso.

A REALIDADE REGIONAL

A regressão contraria os últimos índices de casos positivos, internações e óbitos, principalmente de Olímpia, estância turística cujos parques aquáticos e hotéis reabriram nos últimos dias, visando, inclusive, os feriados do Dia das Crianças, Padroeira e Finados. Como se observa no quadro ao lado, Olímpia teve redução de novos casos de Covid-19 em 49,68% nos últimos 28 dias.

Também se observa que, em se tratando de número de óbitos nos últimos 28 dias, Olímpia teve uma redução de 59,26%, ou seja, de 15 de agosto a 11 de setembro foram 27 óbitos causados por Covid-19, enquanto que, de 12 de setembro a 9 de outubro o número de mortes caiu para 11, totalizando, entre os dois períodos, uma redução de 59,26%. Esses são dados oficiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here