O bispo diocesano Dom Milton Kenan Júnior, de Barretos, em sua Circular às paróquias e fieis, nesta quinta-feira (2), destaca a importância do evangelho e da família, “alegria para o mundo”, tema do encontro que haverá na Irlanda entre os dias 21 e 26 próximos, e da Semana Nacional da Família, entre 12 e 18 de agosto na Igreja católica brasileira.

A CIRCULAR DO BISPO

“O Evangelho da família, alegria para o mundo” é o tema do 9o Encontro Mundial das Famílias que acontecerá em Dublin (Irlanda) entre os dias 21 e 26 próximos, e da Semana Nacional da Família que ocorrerá entre os dias 12 e 18 de agosto na Igreja do Brasil.

“O tema escolhido pelo Papa Francisco para o Encontro Mundial das Famílias nasce da Exortação Apostólica Amoris Laetitia (A Alegria do Amor). Trata-se de um convite a reconhecer que as famílias cristãs são motivo de alegria para o mundo.

“Na Amoris Laetitia, o pontífice insiste em partir sempre da realidade muitas vezes difíceis que vivem as famílias nos nossos tempos. Entretanto, como diz Francisco, a família, longe de ser um problema, é sempre uma “boa notícia”, é sempre motivo de alegria.

“Muitas vezes corremos o risco de ter uma ideia defeituosa da família, partindo de situações novas e dramáticas que acabam por atingir não pouco número de famílias como é o caso de divórcios, violência no lar, pais e mães que abandonam seus filhos, uniões homoafetivas, adoção de filhos por pares do mesmo sexo. Não se trata de ignorar estas situações ou deixar de dar-lhes a atenção pastoral necessária, mas é preciso recordar que ainda hoje são inúmeras as famílias onde se vive a comunhão familiar, a fidelidade conjugal, a convivência salutar entre pais e filhos, a vivência da fé no lar alimentada pela oração e pelos sacramentos.

“A vida destas famílias é uma “boa notícia”, é o testemunho da graça do sacramento do matrimônio, é o sinal mais vivo e eloquente da beleza do amor que perdura e se enriquece com os anos. Os casais e os lares fundados na graça e no amor tornam-se uma página do Evangelho para o nosso tempo manifestando a fidelidade de Deus!

“Numa cultura de morte as famílias são as primeiras vítimas. Não é de hoje que perdura no mundo uma política que não favorece as famílias. As condições sociais que se agravam em grande parte do planeta, a ameaça ao meio ambiente que se torna uma triste realidade que compromete a criação, as políticas públicas que se limitam a trabalhar os efeitos e não alcança às causas, as tentativas de aprovar uma legislação que favorece o aborto, a morte antecipada que não respeita o tempo da morte natural, acabam por levar muitas famílias à ruína.

Na Exortação Apostólica Amoris Laetitia, o Papa Francisco diz que “as realidades que nos preocupam, são desafios (…) se constatamos muitas dificuldades, estas são – como disseram os bispos da Colômbia – uma apelo para ‘libertar em nós as energias da esperança, traduzindo-as em sonhos proféticos, ações transformadoras e imaginação da caridade’” (LA 57).

“A Semana da Família que se realiza em nossas igrejas durante este mês são uma ocasião especial para descobrir as energias, desencadearmos ações que transformam através de pequenos gestos e exercitarmos a imaginação que nasce da caridade. É sinal de nosso compromisso com a família.

“Se há uma causa urgente pela qual devemos dedicar nossas forças e direcionar nossa ação, esta causa é a família. Se não cuidamos das famílias nossa ação evangelizadora certamente não produzirá os frutos que almejamos. O mais importante investimento pastoral que podemos fazer é investir na família”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here