Considerado um patrimônio do Festival do Folclore, o Anuário teve sua primeira edição confeccionada em formato de jornal durante o 6º festival, em 1970, por iniciativa do Professor José Sant’anna, sendo o formato revista adotado, a partir do 7º festival. Este ano, com o objetivo de resgatar essa tradição e preservar a memória de seu idealizador, a Comissão Executiva do evento retomou a produção do material em uma edição especial.

Leia ou baixe o Anuário em PDF neste link

Elaborado sob a coordenação do Arquivo Público Municipal “Dr. Antônio Augusto Reis Neves”, o anuário do 55º FEFOL faz uma homenagem ao saudoso Sant’anna, falecido há 20 anos, criador do festival e principal responsável pela festa ter se tornado grandiosa, conservada até os dias de hoje, o que rendeu a Olímpia, inclusive, o título de Capital Nacional do Folclore.

A edição especial atende ainda um pedido do prefeito Fernando Cunha, como forma valorizar a história de Sant’anna e do Festival.

A produção do material foi coordenada pelo Professor Doutor Estêvão Amaro dos Reis, com a colaboração da secretária de Administração, Elaine Beraldo Abreu.

“Eu tive a oportunidade de ver este trabalho especial e eu digo pra não deixarem de ler, principalmente, quem é de Olímpia e gosta de Folclore, porque, de fato, é um material riquíssimo, que traz uma coletânea que recupera a história de Olímpia, personagens importantes que deram depoimentos diversos, muito rico. É um prêmio que a gente ganha hoje com esse anuário. Assim como nós tivemos uma luta e conseguimos, por lei do Congresso Nacional, que Olímpia se tornasse a Capital Nacional do Folclore, agora vamos lutar para seja reconhecido o nosso Festival como um patrimônio cultural, do Estado, do país e quiçá do mundo. E este anuário é um documento sólido pra isso, porque o festival termina, mas o anuário deixará marcado, pro resto da história de Olímpia, este momento que a gente vive no intuito de registrar a memória folclórica brasileira”, ressaltou o prefeito no lançamento no anuário, realizado no dia 03 de agosto, antes da abertura oficial do 55º Fefol.

Para a homenagem, foram coletadas informações, realizadas pesquisas e gravadas entrevistas com pessoas de sua convivência para ajudar a compor um retrato do professor. Assim, o anuário traz depoimentos de pessoas importantes que passaram pela vida de Sant’anna e que contribuem e contribuíram com a realização do festival ao longo dos anos. Traz ainda relíquias de Prefácios das primeiras edições do Anuário, escritas pelo professor.

O material também faz um agradecimento especial ao olimpiense André Nakamura, responsável pela continuidade da publicação do Anuário após a partida do professor Sant´anna. A menção se justifica pelo fato de que pelo primeiro ano ele não participou efetivamente da confecção, por motivos particulares, mas atuou como consultor do trabalho.

Nesta edição especial, é possível ainda encontrar as sessões tradicionais dos Anuários, como a sessão dedicada ao grupo homenageado no cartaz do 55º FEFOL – o Fandango de Tamanco Cuitelo – que participa do festival desde a sua primeira e edição, contando a história de fundação do grupo, características e curiosidades.

Além disso, o anuário traz o trabalho desenvolvido sobre o folclore na rede municipal e também na Escola Capitão Narciso Bertolino, berço histórico do Festival. O informativo conta ainda com um rico acervo acadêmico e materiais sobre eventos científicos que vêm sendo realizados no âmbito do FEFOL em parceria com a Associação Brasileira de Etnomusicologia. Já na sessão intitulada ‘Novos Estudos’, são apresentados os estudos contemporâneos do folclore, através de artigos de professores de universidades brasileiras e estrangeiras (UNICAMP, UNIVERSIDADE DE NOVA DE LISBOA, UFRJ, UFF, UFRJ, UFSCar e UFRGS).

Por fim, o anuário contempla a relação de grupos participantes do 55º Festival do Folclore para eternizar não só a passagem deles pelo palco da festa, mas a sua contribuição para a preservação da cultura popular brasileira.

A subcomissão o anuário, conforme Decreto Nº 7.512, de 18 de julho de 2019, é formada pelos membros André Luiz Nakamura, Cristina Prado Rodrigues, Estevão Amaro dos Reis, Maria do Carmo Passi, Maria Antonia de Oliveira, Priscila Fernanda Minani, Rosali Gobato Ducati e Rosely Mayse Seno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here