Dois golpes em contas bancárias de olimpienses foram registrados em boletins de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil, ontem (21), e praticamente com o mesmo ‘modus operandi’: as vítimas passam dados pessoais, das contas e extratos, para pretensos funcionários de suas agências bancárias, sentem ‘credibilidade’ e, por fim, sofrem prejuízo patrimonial.

Somente ontem, o prejuízo das duas vítimas, em Olímpia, foi de R$ 33.998,00.

O número de golpes e fraudes por telefone e e-mail disparou no Brasil nos últimos meses, muito por causa da pandemia. Em Olímpia, não é diferente. Apesar de ‘manjados’, esses golpes sempre fazem vítimas pela ‘credibilidade’ que os golpistas passam, revelando dados pessoais das vítimas.

O PRIMEIRO GOLPE: R$ 5 MIL

No Jardim São Francisco, a vítima informa que no dia 20 recebeu ligação de 0800, alegando ser funcionário da Caixa Federal, fazendo operação para garantir a segurança de sua conta, justificando que estão ocorrendo golpes em Olímpia, mas são eles mesmos, esses criminosos, que vem aplicando-os na cidade.

A vítima registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil afirmando que o golpe ocorreu anteontem (20), através de uma ligação de número 0800, se passando por funcionário da Caixa Econômica Federal, e que estava realizando operações de segurança nas contas dos clientes, e que deveria apanhar os dados pessoais e movimentações dos últimos dias.

A vítima disse que o então funcionário passou ‘segurança’ nas afirmações que estava fazendo e decidiu colaborar passando os dados solicitados.

Essa ligação foi rápida, mas o suficiente para se concretizar o golpe: ao entrar em sua conta bancária novamente, notou que estava negativa e que houve um saque de R$ 5 mil sem a sua autorização.

O SEGUNDO GOLPE, QUASE R$ 29 MIL

Ainda ontem (21), foi registrada na Delegacia de Polícia outro B.O., da mesma natureza, com o mesmo ‘modus operandi’ de ligação, desta vez a vítima foi um aposentado de 71 anos, mas a sua filha acabou sendo convencida de que se tratava mesmo de funcionário do Banco, desta vez Itaú, e, em uma conversa que durou duas horas, foi o suficiente para a perda de R$ 28.998.

O número que apareceu no telefone dessa nova vítima também foi 0800, ele se apresentou como Ricardo Lopes, funcionário do Itaú local, perguntando-lhe se havia feito uma compra no Magazine Luíza de Guarulhos (SP), diante da negativa, disse que estavam ocorrendo golpes na cidade e que deveria tomar-lhe informações pessoais e de sua conta para a ‘devida proteção’.

Mas, o aposentado deveria desligar e, do mesmo telefone fixo, ligar para o 0800 que estava aparecendo em seu cartão do Banco Itaú, o que foi feito.

Detalhe: o golpista não desliga, deixa presa a linha e a vítima não percebe que está simulando uma ligação, seja para qual número for, o golpista o atenderá porque a ligação não foi reiniciada.

Daí, a filha da vítima passou a conversar com o tal funcionário Ricardo Lopes, por duas horas, sem que ela desconfiasse de nada. O golpe foi mais articulado e ousado: o golpista pediu duas transferência de ‘simulação’, valores que, segundo ele, seriam devolvidos imediatamente.

Uma das transferências no valor de R$ 13.999 e outra de R$ 14.999, o que a filha da vítima de 71 anos fez sem questionar, inclusive a razão desse valor alto, poderia fazer teste de R$ 1, por exemplo, mas não foi o que aconteceu.

O acesso à essa conta bancária foi perdida, claro que o golpista alterou a senha, e ao verificar no Itaú, o prejuízo foi de quase R$ 29 mil.

ALERTA DA FEBRABAN

“Os bancos nunca ligam para a casa do cliente solicitando que ele execute uma transação ou que ele desfaça uma transação. O banco jamais faz isso. Da mesma forma, o banco nunca liga para você e pede para que você digite senha, token ou dê informações. Caso você receba esse tipo de contato, desligue imediatamente e retorne ao seu banco, da forma que usualmente você faz, através de um telefone celular”, alertou o diretor da Comissão Executiva de Prevenção a Fraudes da Febraban, Adriano Volpini.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here