Com inclusão das cidades de Olímpia e Severínia, o projeto do governador João Doria (PSDB) que cria a Região Metropolitana de Rio Preto entra em pauta para votação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta terça-feira, 10. Por Diário da Região

Para ser aprovada, a proposta precisa de 48 votos favoráveis, dos 94 deputados da Casa.

Com clima favorável, o relator, deputado Sebastião Santos (Republicanos), afirmou que a discussão da pauta começa às 10h, com expectativa de aprovação ainda nesta terça, uma vez que pela regra, a discussão pode levar até três dias.

Governador Dória disse que dá apoio para a inclusão de Olímpia na nova Região Metropolitana. Na foto, com o prefeito Fernando Cunha

A inclusão do projeto no início do retorno dos deputados do recesso parlamentar foi aprovada nesta segunda-feira, 9, durante reunião de líderes partidários. “Pelo que eu vi, temos número de votos suficientes para aprovação”, afirmou o deputado.

Segundo o parlamentar, legendas, como: PSDB, Republicanos, MDB, PL, PCdoB, PSB e PSL são favoráveis à criação da RM de Rio Preto.

A inclusão de Olímpia, a 55 quilômetros de Rio Preto, foi um pedido do prefeito da cidade, Fernando Cunha (PSD) e de outras lideranças políticas da região. No substitutivo do relator, o município, que tem título de estância turística, foi incluída no projeto. O deputado afirma que a vinda de Olímpia vai trazer reforços no setor do turismo da RM de Rio Preto.

Entre os benefícios citados pelo deputado, está a atração de investimentos para a RM no geral. “Olímpia será muito importante na área do turismo da RM. Não poderíamos deixar o município para trás. Vai acrescentar e muito para discutir o turismo como um todo”, explicou. Vizinha, Severínia também foi incluída no projeto e, assim, a RM de Rio Preto entra em votação com 37 cidades.

A proposta inclui Adolfo, Bady Bassitt, Bálsamo, Cedral, Guapiaçu, Ibirá, Icém, Ipiguá, Irapuã, Jaci, José Bonifácio, Macaubal, Mendonça, Mirassol, Mirassolândia, Monte Aprazível, Neves Paulista, Nipoã, Nova Aliança, Nova Granada, Olímpia, Onda Verde, Orindiúva, Palestina, Paulo de Faria, Planalto, Poloni, Potirendaba, Sales, São José do Rio Preto, Severínia, Tanabi, Ubarana, Uchoa, União Paulista, Urupês e Zacarias.

Ao concluir o relatório, o deputado rejeitou 16 emendas parlamentares ao projeto inicial do governador e incluiu a participação da sociedade nas discussões do Conselho de Desenvolvimento, o qual será responsável por aprovar objetivos, metas e prioridades de interesse regional, analisar projetos e ações relacionadas à obras e empreendimentos, como também debater e aprovar propostas ao orçamento do Estado, além de outras funções.

Para o deputado, a criação da RM de Rio Preto marca um novo tempo para todos os municípios integrantes. “Uma oportunidade para todos os 37 municípios pensarem como um todo. Agora é não perder tempo e se organizar”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here