O CLP (Centro de Liderança Pública) divulgou nesta quinta-feira, dia 19/11, durante um webinar os resultados da primeira edição do Ranking de Competitividades dos Municípios 2020, que teve como embaixador e grande incentivador do projeto o deputado federal Geninho Zuliani (DEM/SP). O levantamento apresenta a realidade socioeconômica das 405 cidades brasileiras com mais de 80 mil habitantes.

Segundo o CLP, o estudo, feito em parceria com a Gove e Sebrae, teve como objetivo mostrar como a competição no setor público é um elemento fundamental à promoção da justiça, equidade e desenvolvimento econômico e social dos municípios para garantir serviços públicos de mais qualidade à população.

“Foi uma honra incentivar e ser considerado embaixador deste estudo tão importante que visa promover base para que as lideranças públicas possam enfrentar os problemas mais urgentes pertinentes a sua área de atuação”, afirma Geninho.

Ranking

Na primeira edição do Ranking de Competitividade dos Municípios, foram avaliados os municípios brasileiros com população superior a 80 mil habitantes com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019. Ao todo, 405 cidades compõem o levantamento, correspondendo a 59,45% da população brasileira (124,94 milhões de habitantes).

Os municípios foram avaliados, segundo o CLP, a partir de 55 indicadores, distribuídos em 12 pilares temáticos e três dimensões consideradas fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública das cidades brasileiras – Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento e Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.

“Esses dados serão fundamentais para os futuros gestores públicos, recém-eleitos e mesmo os que continuarão nos cargos possam realizar um planejamento estratégico semestral com base em metas e ações a serem adotadas nos primeiros meses de governo. O ano de 2021 será muito difícil em termos econômicos. O Brasil terá uma dívida de R$ 800 bilhões, situação que não será fácil par os prefeitos, por isso é recomendada cautela”, frisa o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here