Por Ivanaldo Mendonça — Preparamo-nos para escrever mais uma importante página da história. No próximo sete de Outubro, elegeremos os que governarão o país pelos próximos quatro anos. Quais suas expectativas? O cenário político do Brasil não favorece: escândalos, desvios, corrupção, impunidade… Muito disso é conseqüência do que fizemos ou deixamos de fazer no exercício do direito do voto. Desânimo, indiferença e omissão colaboram, ainda mais, para a manutenção da situação.

Política é a arte de promover o bem-comum. Exercer política é cuidar bem da cidade e das pessoas. A ideia original confronta com a atitude de tantos, cujo interesse é promover o bem particular, no máximo, o bem de seus correligionários. Não generalizemos! Existem pessoas dispostas a promover o bem comum. Critérios sólidos e equilibrados são fundamentais para escolher bem em quem votar.

O voto é sagrado porque corresponde ao exercício da cidadania. Ser cidadão é exercer de forma consciente, livre e responsável, direitos e deveres. Voto consciente promove vida, justiça, paz, concórdia, elimina miséria, melhora a qualidade da saúde e educação. O voto é sagrado porque é vontade de Deus que seus filhos, indistintamente, vivam com dignidade.

A Bíblia propõe que os homens escolhidos para governar, sejam antes de tudo justos, tementes e obedientes a Deus, porque, se assim forem, de verdade, não farão o mal ao povo. O poder concedido a um governante para pastorear o povo é confiado por Deus. No uso da liberdade, Ele permite que os escolhamos. Quem recebeu a capacidade para governar deve fazê-lo da melhor maneira possível, pensando em todos.

Em tempos de campanha muito se fala em Deus. Muitos se convertem, vão às missas e cultos e, mesmo atrasados, entram na fila da comunhão. Igrejas são excelentes palcos para os artistas políticos. Belos discursos, tapinhas nas costas e agrados de todas as naturezas podem custar muito caro.

Abracemos, com fé e esperança, a oportunidade de exercer o sagrado direito de voto. É vontade de Deus que escolhamos bem! É vontade de Deus que todos vivam com dignidade! No entanto, não basta que seja vontade de Deus. É necessário que seja também minha, sua, nossa vontade e compromisso. Voto consciente é voto vitorioso, sempre. 

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia, Coaching

[email protected]

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA