20887323455_19413e43ce_o
José Renato Nalini

Por José Renato Nalini — Há uma linda música dos meus tempos de juventudes que fala sobre pequenas coisas que lembra coisas grandes. “Those foolish things“, com versão em português em que o estribilho é “tudo que vejo, lembra você“. Era o hino oficial da Fazenda Campo Verde, dos queridos e saudosos Dulce e Victor Geraldo Simonsen, tocado ao piano no pavilhão de música, ao lado da cachoeira, a cada final de noite.

Mas por que falar disso? Porque no cenário dantesco da paralisação brasileira, com indefinição política e econômica, a gerar um desconforto insólito, há pequenos episódios que compensam a perplexidade.

Há alguns dias participei, em Andradina, de homenagem ao jovem diretor do fórum, o juiz Thiago Henrique Teles Lopes, de 33 anos. Há pouco em Andradina, já cativou a comunidade pelo seu interesse em enfrentar questões aparentemente insolúveis. Desde Ilha Solteira, onde começou sua carreira, desenvolveu o projetos “Vem Ser” e “Justiça e Escola: uma parceria pela paz“. Também instituiu o “Primeiros Passos“, voltado a adolescentes que completam a maioridade e não conseguem famílias substitutas.

20266399243_aa7621fd7f_o
O juiz Lucas Figueiredo (à dir.), quando Nalini recebeu o Título de Cidadão Olimpiense (à esq., o presidente da Câmara Luiz Salata)

De idêntica forma, o juiz Lucas Figueiredo Alves da Silva , hoje em São José do Rio Preto, mereceu o título de Cidadão Bonifaciano, dado pela Câmara Municipal de José Bonifácio, pela sua luta para a edificação do novo edifício destinado ao fórum.

20699364240_9eae9aaa7e_o
Nalini cumprimenta o juiz Lucas Figueiredo

Em Bastos, a juíza Danielle Rafful Kanawaty realiza curso de formação de conciliadores e mediadores, além de um exitoso mutirão para cobrança de execuções fiscais.

São atuações que mostram uma nova face da Justiça, menos inerte, mais interessada em resolver problemas do que em permanecer, estática, à espera de que as coisas tenham solução por geração espontânea.

O Tribunal de Justiça de São Paulo se orgulha desses magistrados e de tantos outros que assumem a relevância de sua missão e se convertem numa nova esperança para um universo que permaneceu autista durante tanto tempo, mas que, acordado para os problemas do Brasil, será o garante e avalista da democracia participativa de que tanto necessitamos.

Fonte: Diário de S. Paulo | Data: 05/11/2015

JOSÉ RENATO NALINI é presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para o biênio 2014/2015.

E-mail: [email protected].

Juiz Lucas Figueiredo
Juiz Lucas Figueiredo

Nas redes sociais, o juiz Lucas Figueiredo comentou, ao reproduzir o artigo: “Artigo publicado pelo Presidente do Tribunal, Des. José Renato Nalini, em sua coluna no jornal Diário de São Paulo. São elogios como esse que enchem nossos corações e nos animam cada vez mais para lutar por nossa Comarca!”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here