Por Ivanaldo Mendonça — O encerramento do Ciclo do Natal coincide com o início de um novo ano civil. Partindo do centro da fé cristã, o evento pascal (paixão-morte-ressurreição de Jesus), a celebração do Natal, rememorada a cada ano, propõe aos homens e mulheres de fé que acolham Jesus como Senhor de suas vidas, renovando-se continuamente e, por Ele, com Ele e Nele, encontrem forças para superar, também, os desafios de cada dia, até a eternidade.

Na Conferência de Aparecida (2007), os bispos da América latina e Caribe, considerando o processo de formação dos discípulos de Jesus Cristo, apresentam os aspectos fundamentais do caminho que o cristão católico deve percorrer:

  1. O encontro pessoal com Jesus Cristo, fruto do anúncio das verdades da fé;
  2. A conversão, mudança de estilo de vida como resposta ao encontro com o Senhor;
  3. O discipulado, seguimento fiel do Evangelho;
  4. A comunhão, vivência comunitária, partilha da vida e da fé;A Missão, o compartilhar da fé como testemunho que gera vida.  

Relacionar a celebração do Natal com o processo de formação dos discípulos-missionários de Jesus Cristo permite-nos encontrar guarida, de maneira particular, no relato do encontro dos magos com Jesus-Menino, registrado no Evangelho (Mateus 2, 1-12), com o qual todos os que empreendem a busca sincera por Deus hão de se identificar. 

A busca dos magos pelo Salvador reporta á necessidade de cada ser humano e de toda a humanidade pelo sentido existencial. Como os referenciais humanos não são suficientes, eles partem de povos e terras distantes. A sensibilidade faz com que identifiquem na estrela, sinal de Deus, o caminho a seguir. Enganam-se, imaginando que o Salvador nasceria no palácio que, na figura de Herodes, representa opressão, violência e morte. Ali, Deus não habita.

A alegria os preenche quando avistam a estrela. Ao encontrar Deus-Menino a reação não pode ser outra; oferecer presentes significa abrir o coração, doar, compartilhar, movimento próprio de quem encontra sentido para a existência e assume a vida com dom e missão de fazer bem a todos. 

Os magos voltam ás suas terras por outro caminho significando que, o encontro com Jesus, muda nosso estilo de vida, rumo e direção: rompe com os esquemas mentais viciosos que nos escravizam; rompe com a tentação de sentir mesquinhamente, abrindo os corações; rompe com a monotonia, propondo que nos reinventemos e ofereçamos respostas adequadas aos desafios. O início de um novo ano concede-nos a oportunidade de recomeçar, de seguirmos por outro caminho, como fiéis discípulos-missionários de Jesus Cristo. Abençoado 2020!

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here