Com o objetivo de discutir ações para evitar uma gravidez indesejada e elaborar políticas públicas de enfrentamento, a secretaria de Saúde da Estância Turística de Olímpia realizou, na terça-feira (28), no auditório do Thermas dos Laranjais, duas palestras intituladas “Os Impactos de uma Gravidez não Planejada” ministradas pelo vice-prefeito, o médico Fábio Martinez, e pela professora Livre Docente do Departamento de Tocoginecologia, Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, Ilza Monteiro.

A atividade faz parte de uma estratégia adotada pela pasta para estabelecer medidas que corroboram com o planejamento familiar e diminuam o número de gravidez indesejada.

O plano de reduzir a gravidez na adolescência busca promover a capacitação dos médicos da rede pública municipal de multiplicadores, como assistentes sociais, enfermeiros, agentes comunitários de saúde. Também orientará a população envolvendo os impactos da gravidez na adolescência nas áreas social, educacional e de saúde.

Além do vice-prefeito, Fábio Martinez, também estiveram no encontro os secretários de Saúde, Marcos Roberto Pagliuco, da Educação, Maristela Meniti, de Assistência Social, Cristina Reale, e de Turismo, Selim Jamil Murad, e a Articuladora da Atenção Básica da DRS V de Barretos, Rita Sandrini, servidores das secretarias de Saúde, Educação e Assistência Social e representantes das Escolas Estaduais.

O primeiro a expor explicações sobre o tema foi o médico Fábio Martinez, que abordou a importância de elaborar medidas nas Unidades Básicas de Saúde e uma atuação conjunta entre as secretarias.

“Temos que trabalhar em todos os segmentos da sociedade, conscientizando e dando ferramentas para instruir sobre os impactos de uma gravidez na adolescência. Com o trabalho nas secretarias podemos ilustrar de diferentes formas aos moradores, amparando conforme as necessidades. A implantação deste projeto estreitará as relações entre as secretarias ampliando e intensificando as ações direcionadas a este público”, explica o vice-prefeito.

No uso da palavra, a médica, Ilza Monteiro, destacou os métodos contraceptivos e como estes evitam uma gravidez indesejada. Além do mais, salientou que os pacientes podem escolher conforme se adeque aos métodos.

“Buscamos incentivar o uso de métodos contraceptivos. Uma gravidez indesejada afeta a mãe, a criança e a família. É preciso salientar que fazendo uso dos métodos a chance de engravidar é bem remota. Por isto é de fundamental importância uma atuação conjunta da Saúde, Educação e Social, já que estão em contato diário com estas mulheres”, aponta Ilza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here